Diego Hypólito sobre homossexualidade: “um ser amaldiçoado que vive em pecado”

Diego Hypólito, ginasta medalhista olímpico, fez um post sobre sua orientação sexual. Na época, a sua criação dentro da igreja o deixou 'conturbado'


4 meses atrás | Redação



Diego Hypolito (Reprodução)

O atleta Diego Hypólito, ginasta medalhista olímpico, fez uma publicação sobre sua orientação sexual. Ao ter realizado esse discurso, o atleta afirmou que sua infância na igreja acabou gerando um certo receio em revelar sua opção sexual.

Dessa forma, ele acreditava que por ter uma opção diferente, era amaldiçoado e que vivia em pecado. No entanto, por acreditar nisso, acabou escondendo e mantendo sua sexualidade em segredo.

+Vídeo: Pastor voa pela igreja e é criticado pela internet

Diego, sua sexualidade e a igreja

Portanto, Diego disse que não discutia sobre sua sexualidade com a família por medo. Contudo, o ginasta acabou desenvolvendo síndrome do pânico e problemas de auto-estima. Além disso, ele revelou que frequentava baladas LGBT’s disfarçado.

Fui criado na igreja, tenho uma tatuagem de Jesus crucificado no braço, até hoje frequento cultos da Bola de Neve todas as quintas-feiras. Eu tinha vergonha porque na minha cabeça ser gay era ser um demônio, um ser amaldiçoado que vive em pecado. Quando eu tinha uns dez anos, um treinador foi dizer para a minha mãe que ela devia mudar minha educação para que eu não virasse gay. Ela veio falar comigo, preocupada. Eu era muito inocente, nem sabia o que era isso. Mas isso me marcou“, contou Diego.

O atleta, falou também que um de seus maiores medos em assumir a sexualidade, era de que as portas se fechassem. De acordo com ele, a sua escolha poderia prejudicar diretamente a sua carreira.

“…Eu tinha certeza que se um dia eu saísse do armário publicamente, perderia patrocínios e minha carreira seria prejudicada”, afirmou o ginasta de 32 anos.

Reação da família de Diego ao se assumir

Depois que Diego Hypólito decidiu falar com seus familiares sobre este assunto, relatou que a reação de seus pais o fez sofrer. Pois, eles se afastaram por um tempo, e durante esse período pôde contar apenas com sua irmã.

Por fim, ele disse que agora quer viver a vida do jeito dele sem se importar para o que as pessoas vão pensar.

“Quero que as pessoas saibam que eu sou gay e que eu não tenho vergonha disso. E não é porque eu sou que outras pessoas vão querer ser. Isso não tem nada a ver. Já vivi muitos anos pensando no julgamento que os outros fariam sobre mim. Hoje só aceito ser julgado por Deus”, finalizou.




publicidade

Mais artigos

Filhos de Flordelis “batem boca” com policiais durante reconstituição

Além de Flordelis, outras 13 pessoas participam da reconstituição


Ouriel de Jesus fecha as portas para o Gideões e cúpula entra em desespero

O presidente do Gideões foi até Boston-EUA destituir o pastor Divoncir de Jesus do cargo, após o rompimento


Urgente! Igreja Batista da Lagoinha de luto

A igreja comunicou o falecimento da pastora Deyse Mara Valadão, nesta sexta-feira (20).


Reconstituição do crime: Quatro filhos incriminam Flordelis

A reconstituição do assassinato do pastor Anderson do Carmo foi marcada para este sábado 21


Felipe Neto publica vídeo insultando fiéis católicos

O youtuber a cada dia tem demonstrado ser uma má influencia para as crianças


Cantora gospel Gabriela Gomes leva bronca de pastor por insultar a igreja

O vídeo é da Conferência UJA que aconteceu nos dias 14 a 16 de setembro


A verdade sobre o namorado de Isadora Pompeo

Fomos mais a fundo para descobrir o início da sua carreira, quando a empresa surgiu e o que realmente ele faz.


Deputado federal não evangélico “consagra” primo a pastor e poderá abrir igreja

O jovem há poucos meses atrás cantava música secular em bares e casas de shows


Conheça o Viraliza Gospel, o primeiro festival de música totalmente gratuito da web

Essa é a grande oportunidade para quem tem talento mas não sabe como se lançar no mercado


Conheça o novo “amor” de Magno Malta

Ela é uma paixão antiga, e atualmente tem se tornado fiel companheira do ex-senador