Presidente Donald Trump interrompe discurso para socorrer uma mulher na platéia

As pessoas que estiveram presente no comício começaram a orar e a cantar um clássico da música gospel americana


Publicado em: 07/11/18 às 20:32 por Thalita G | Atualizado em 07/11/2018 às 20:32

Presidente Donald Trump (Reprodução Internet)

Compartilhe:

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump fez algo inesperado enquanto discursava em um comício para seus correligionários Republicanos, em uma cidade dos EUA. O comício aconteceu em alusão a corrida política das eleições legislativas que estão acontecendo para o Senado e para a Câmara.

+ Pastor Marco Feliciano presta homenagem ao aniversário da Constituição da República Federativa do Brasil

Ele chamou a atenção dos paramédicos que estavam a disposição do público no momento do discurso, para socorrerem uma senhora que estava passando mal no meio da multidão que ouvia o presidente.

+ Bolsonaro sobre o ENEM 2018: “não mede conhecimento nenhum”

Logo após solicitar e ser atendido pelos médicos, Trump pediu que todos orassem pela mulher e no mesmo instante todos os presentes entoaram uma canção que é um clássico da música gospel americana, “Amazing Grace”.

Veja o instante que Trump pediu para que os médicos socorressem a mulher que estava passando mal na platéia:

+ Pastor evangélico entrega mais uma Bíblia a Haddad e acusa militantes de Bolsonaro de roubo

Acompanhe o momento que o presidente pede para que todos orem e cantem a canção:

+ Vídeo de Bolsonaro na maçonaria assusta evangélicos. Assista!

A cena improvável foi amplamente divulgada em vários meios de comunicação americano, como os principais canais de televisão, CBN e FOX, e pelo principal jornal que circula nos Estados Unidos, o Washington Post.

O evento político foi realizado na cidade de Cape Girardeau, localizada no estado americano de Missouri, estado que há algum tempo não tem demonstrado maioria Democrata e nem Republicana.

Conheça o pastor evangélico por trás do encontro entre Donald Trump e Kim Jong Un

O mundo testemunhou a poucos dias um encontro histórico. A primeira vez que um presidente dos EUA, e um líder do fechado regime Norte-coreano se reúnem. 

Donald Trump e Kim Jong Un, estiveram juntos em “Singapura no Sudeste Asiático” no último dia 12 de junho. Os dois assinaram um acordo pelo qual a Coreia do Norte se compromete a desistir das armas nucleares.Mas até que esse dia chegasse, foram mais de um ano de tensão entre os dois países, com ameaças perigosas de ambos os lados.

+ Vídeo: “Crente não dá o ânus!” grita pastor durante pregação em igreja

Muita gente temia um confronto nuclear nunca visto no mundo, e até mesmo os analistas políticos mais experientes não achavam que um acordo poderia acontecer.  Acreditar em um final feliz séria uma questão de (fé, e não de razão).

Como explicar tudo isso? um grupo de estudos bíblicos americano, liderado pelo pastor Ralph Drollinger, pode explicar como a fé pode ter resultados reais no mundo da política. O Pastor Ralph Drollinger é considerado um homem muito influente nos Estados Unidos, e o seu trabalho chegou até o centro das decisões no país mais poderoso do mundo, e uma vez por semana ele se reune com os políticos para estudar a bíblia.

Com a ajuda de sua esposa, no ano de 1997, o pastor fundou uma organização sem fins lucrativos, com a ideia de conquistar o coração dos políticos para os ensinamentos da bíblia, e com isso ajudá-los a servir melhor a nação. Drollinger se diz abençoado por Deus por ter proporcionado essa possibilidade, e afirma que esse é o trabalho da sua vida.

Tendo influenciado centenas de políticos, o grupo de estudos se chama “Capitol Ministries”( Ministério do Capitólio), uma referência ao prédio onde funciona o Congresso americano. O pastor não costuma revelar quem se aconselha com ele, a menos que o político autorize, mas entre os frequentadores das reuniões semanais está o vice-presidente americano Mike Pence, o secretário de estado, o secretário de justiça e procurador geral, e a secretária da educação.

+ Urgente! Pastor Feliciano Amaral é internado às pressas após derrame pleural

Segundo o pastor, a intenção é mostrar aos políticos uma nova forma de conduzir suas vidas e suas vocações enquanto políticos. Assim eles poderiam legislar com muito mais confiança.

O presidente Donald Trump apoia o pastor, e também já recebeu conselhos de Drollinger. Por motivos de segurança os encontros são sigilosos, mas ganhou destaque na impressa internacional no início do mês de abril. Frequentadores das reuniões explicam que os estudos da bíblia contribuem para a vida como um todo.

Os participantes das reuniões discutem princípios como; humildade, integridade, e bondade, para eles qualidades necessárias principalmente para quem exerce o poder.

+ Cantor gospel que “cutucou Malafaia com vara curta”, não grava vídeos há 3 semanas

Os “Ministérios do Capitólio” reúnem nos dias de hoje cerca de 60 deputados e senadores americanos dos partidos Democrata e o Republicano, além de 12 dos 17 integrantes do gabinete presidencial dos estados Unidos, os políticos deixam de lado as rivalidades partidárias para focarem no livro sagrado.

O pastor Ralph Drollinger é um ex-jogador de basquete que atuou dois anos pela NBA (Liga Profissional de Basquete), mas abandonou as quadras depois de ouvir um chamado para mudar de vida. Depois se tornou um líder religioso que quando fala, os homens mais poderosos do mundo param param para ouvir os seus ensinamentos. O pastor já influenciou centenas de políticos, além de funcionários de carreira nos órgãos públicos dos país.

 

O grupo de estudos Ministério do Capitólio, está presente em 42 das 50 capitais americanas, e em outros países já são 24 representações. Em agosto a organização chega ao Brasil e inaugura um ministério em Brasília.

O pastor Ralph Drollinger tem 63 anos de idade e nem pensa em parar, Drollinger explica que os ensinamentos bíblicos não são necessários apenas para os Estados Unidos, mas para líderes de todos os países, por isso o seu objetivo é levar o “Ministérios do Capitólio” para todo o mundo.

O pastor viu como uma grande vitoria o acordo feito entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte, ele afirma que o presidente Donald Trump não vai aos encontros na Casa Branca, mas é cristão e se comunica com o pastor através de notas escritas de próprio punho. Segundo o pastor, Trump pretende participar quando a vida estiver mais calma.

Compartilhe:



Mais artigos

Tragédia: Pastor morre em acidente de carro quando voltava do velório da sua irmã

Sua esposa e sua sobrinha também morreram no acidente


Cantora gospel cancela apresentação por falta de cachê e fãs não perdoam

Recentemente a cantora Lauriete passou por alguns problemas na mesma cidade, Cametá, no Pará


Idolatria? Vídeo de apóstolo sendo ungido a “Rei” causa revolta e discussão na internet

O apóstolo costuma pregar usando trajes sacerdotais, um cajado, e a sua poltrona mais parece um trono


Anderson Freire fala a verdade no Instagram depois de perder o Grammy Latino

"O que é maior para Deus, a dor do filho ou o resultado do trabalho do filho?"


Cabo Daciolo dá resposta aos inimigos em post no Instagram

O parlamentar fez alguns inimigos em Brasília, mas também conquistou a simpatia de muitos brasileiros


Vanilda Bordieri desabafa em Live no Facebook e diz que “não é a favor do divórcio”

Vanilda está em pé de guerra com alguns seguidores desde a transmissão que fez do casamento relâmpago de sua irmã Célia Sakamoto


Daniela Araújo lança clipe da música “Sonhadora” e dar a volta por cima

"Eu continuo aquela pessoa sonhadora, meio criança meio boba, imaginando coisas boas por aí..."


Jojo Todynho “detona” críticos após ser flagrada cantando música gospel

Ela reclama da falta de tolerância e ataca duramente os seus críticos.


Bebê é abandonado na porta da igreja e religioso toma decisão inusitada

"Me sinto responsável por ele, desejava até adotar a criança"


Álbum “Fraquinho” de Fernanda Brum ganha Grammy e desbanca Anderson Freire e Cassiane

A cantora ganhou com o álbum "Som da Minha Vida"