Nome indicado por Jair Bolsonaro para chefiar a Advocacia Geral da União é um pastor presbiteriano

O advogado da união também é líder na Igreja Presbiteriana em Brasília


Publicado em: 21/11/18 às 22:13 por Caio Rangel | Atualizado em 15/01/2019 às 11:28

Jair Bolsonaro e André Luiz (Reprodução Internet)

Jair Bolsonaro, o presidente eleito na última eleição de 2018, informou pelo seu Twitter oficial, na última quarta-feira (21), que o advogado André Luiz de Almeida Mendonça, é o o mais novo nome indicado para chefiar a Advocacia Geral da União.

+ Saiba qual a denominação que tem metade da bancada evangélica no Congresso Nacional

Ele fez a seguinte declaração em suas redes sociais: “Informo a todos que a Advocacia Geral da União será liderada pelo senhor André Luiz de Almeida Mendonça, advogado com ampla vivência e experiência no setor.”

Veja a seguir a postagem oficial do presidente:

+ Cantor gospel que saiu do armário fala em voltar para igreja

O André Luiz, além de advogado também é pastor da Igreja Presbiteriana de Brasília, onde ele prega aos domingos na escola bíblica pela manhã e no culto da noite. E referente a um possível conflito entre as atividades de pastor e advogado, André declarou ao jornal O  Globo, já disse que não há chance de ter nenhum conflito da sua parte.

O pastor que é o Advogado da União desde fevereiro de 2000, tem atuado especialmente como assessor do Wagner Rosário que é o então ministro da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União desde 2016, e que conquistou a simpatia de Sérgio Moro também, que será o ministro da Justiça e Segurança no governo bolsonaro.

+ Pastor alerta pastores: Cuidado com as “Periguetes gospel”

Advogados públicos federais protocolaram na última semana, um ofício que pedia que Bolsonaro analisasse uma lista em que continha três indicações para chefiar a Advocacia Geral da União, porém o presidente não aceitou nenhum dos nomes indicados.

Cabo Daciolo: Quem realmente ele é, homem de Deus ou falso profeta?

Cabo Daciolo (Reprodução)

Cabo Daciolo (Reprodução)

O deputado federal Cabo Daciolo, está no meio de uma grande polêmica desde as acusações que fez aos pastores Marco Feliciano e Silas Malafaia. O parlamentar afirmou em um vídeo que os pastores citados eram maçons.

Na  36º edição do “Congresso dos Gideões Missionários da Última Hora”, Daciolo protagonizou o maior constrangimento para o presidente do gideões pastor Reuel Bernadino, e o seu fiel escudeiro e eterno vice pastor Hueslen Santos. 

+ Pastor alerta pastores: Cuidado com as “Periguetes gospel”

Ao receber a oportunidade para falar a primeira palavra foi “Deus está me dizendo; Não quero pastores maçons em cima deste púlpito”.

Em seguida o parlamentar disse que Deus estava mandando Reuel e Hueslen dividirem todo o dinheiro das ofertas que foram arrecadadas naquele sábado, com todas as pessoas que estavam no local, mas eles não fizeram como sugeriu Daciolo, e a repercussão foi grande, manchando ainda mais a reputação do Gideões.

O parlamentar foi elogiado, e muitos entenderam que ele havia sido usado por Deus para entregar aquele recado.

+ Cantor Alisson Santos ignora as críticas e mostra que sabe a fórmula para o sucesso

Durante sua campanha para presidente, Daciolo levava a Bíblia para os debates, e sempre iniciava qualquer discurso com o famoso “Glória a Deus”.

Ainda durante a campanha, depois de orar e jejuar vários dias no monte, Daciolo afirmou que Deus disse que ele seria eleito Presidente da República com 51% dos votos no primeiro turno.

Como esperado, ele não conseguiu passar para o segundo turno, e daí em diante suas profecias começaram a perder credibilidade.

Um dia antes da eleição o parlamentar fez uma Live pelo Facebook e afirmou que Marco Feliciano e Silas Malafaia eram maçons. Dias depois Feliciano cobrou explicações de Daciolo e houve bate boca entre os dois dentro da câmara dos deputados.

+ Foi um teatro, diz apóstolo sobre suposta consagração a “Rei”

A gota d’água para Daciolo foi gravar uma propaganda para o canal de humor  no Youtube “Porta dos Fundos”, que em alguns vídeos ridicularizam os personagens bíblicos, e ainda usam e abusam palavrões em seus textos.

por essas e outras, Daciolo vem sendo muito criticado e rotulado como “falso profeta”. O deputado irá deixar o parlamento em 2019, mas ainda terá de responder a uma representação que o deputado Marco Feliciano abriu contra ele no Conselho de Ética.



Aniversariante do mês
Caio Fábio

Escritor

63 anos


publicidade

Mais artigos

Homem é atingido por bala perdida dentro de igreja e fiéis se desesperam

O incidente aconteceu no momento do culto, surpreendendo as pessoas que cultuavam


Alisson Santos desabafa e manda indireta para quem criticou o fim da dupla com Neide

O cantor acabou a dupla para seguir carreira solo no final do ano passado, e foi alvo de muitas críticas


Pastor da Assembleia de Deus é preso em flagrante após marcar encontro com menor

A Polícia foi avisada com antecedência e seguiu o indivíduo até o local do encontro marcado com a garota, prendendo o pastor em flagrante


Filha de pastor grava áudio desesperada: passamos fome

O áudio que denuncia o pastor Valdomiro Pereira foi gravado pela filha do pastor Fernando, e está circulando em grupos de WhatsApp


“Profecia” de Marco Feliciano se cumpre e pastor comemora

Feliciano foi um dos deputados que votou para que o processo de denúncia contra Temer fosse arquivado enquanto ele estivesse no poder


37 fatos que talvez você não saiba sobre Priscilla Alcantara

A cantora gospel já conheceu o Chaves [Roberto Bolanos]


Cassiane, Elaine Martins e Eli Soares, são processados em R$500 mil reais

Até o missionário RR Soares foi citado no mesmo processo


Pastor e cantor gospel Kleber Lucas proíbe entrada de grupo de pessoas em sua Igreja

Kleber Lucas é cantor, compositor, pastor e fundador da Igreja Batista Soul


Samuel Mariano esclarece vídeo polêmico em que aparece fazendo cobrança

Samuel disse que o vídeo é antigo, e que tudo não passou de uma brincadeira que fez com o empresário


Ex-integrante do grupo Voz da Verdade é consagrada a pastora pelo pai

Durante 15 anos Lydia fez parte do grupo, somente em 2005, gravou seu primeiro álbum solo, "Protegida"