Youtuber cristão vira alvo de críticas após mudar de opinião sobre Bolsonaro, “não voto mais”

Até poucos dias o youtuber apoiava Bolsonaro para presidente


Publicado em: 08/09/18 às 12:49 por Caio Rangel | Atualizado em 08/09/2018 às 12:49

Paulinho, Bolsonaro (Reprodução)

Compartilhe:

O youtuber e influenciador digital Paulo Souza, dono do canal do Youtube “No Entanto”, publicou na última sexta-feira (07), um vídeo em seu canal que acabou gerando a maior polêmica.

+ Urgente: Bolsonaro é esfaqueado durante evento de campanha

Com o título “Deixei de votar no Bolsonaro depois da facada“, ele inicia contando alguns fatos de sua juventude e confessa que já foi totalmente alienado em questões políticas, chegou a ser fã do guerrilheiro e político Che Guevara, e conta que pouco a pouco foi acordando e passou a ser uma pessoa de extrema direita.

O youtuber confessa que se tornou fã de Bolsonaro, e esclarece que o político não é esse monstro que a mídia vende, que esteve em um evento em que o presidenciável participou e pôde comprovar pessoalmente que o candidato não é o que a mídia fala, mas esclareceu que ele é “despreparado para o cargo de presidente“.

+ Fernanda Brum grava vídeo e explica porque não vai cantar em evento missionário em PE

Paulinho conta que depois de estudar bastante sobre o candidato e ler livros de psicologia, principalmente os que analisam o comportamento humano, ele chegou a conclusão que é um “Ateu político”, que não leva fé no super-herói político, principalmente na pessoa que se diz transformada por ter encontrada uma ideologia política.

O jovem youtuber conta uma experiencia que teve há alguns anos com sua ex-esposa e filho, quando foi abordado pela polícia à caminho da igreja e teve um desentendimento por não aceitar ser tratado como um delinquente e foi ameaçado de morte pelo policial que o abordou.

+ Foto de Ludmila Ferber revela detalhe surpreendente sobre recuperação da pastora

A outra história que ele conta, é sobre a vitória do comunismo em Cuba, que assim que Fidel Castro e Che Guevara assumiram o poder, executaram 400 pessoas.

Paulinho conta que Cuba não conseguiu apoio dos EUA por que Deus não quis,  pois o governo dele foi fundado com sangue, e muitos dos acordos políticos que não são fechados é porque Deus não permite, pois o povo não merece prosperar e nem crescer.

Ele cita que a principal política de Bolsonaro é mandar fogo para cima das comunidades, e que ele sempre diz que traficante se combate com fogo.

Paulinho relembra o que aconteceu na última quinta-feira (06), em Juiz de Fora (MG), onde o candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, recebeu uma facada, e afirma que os brasileiros não estão preparados para terem porte de armas. Ele relembra que o episodio que aconteceu no dia 06, serve como alerta, pois se todos os brasileiros tivessem porte de armas a coisa poderia ser muito pior. – Se todos estivessem armados iria virar um “Cangaço”, disse ele.

+ Homem que esfaqueou Bolsonaro atacou Malafaia e pastor José Wellington na web

O youtuber esclareceu que a psicoalgia fala que, para transformar um ser um humano, tem que trabalhar o psicológico, emocional, biológico, e o social, e na sua opinião tudo isso gera uma quinta coluna que é a questão “Espiritual”, que vai fortalecer todos os outros pontos.

Paulinho encerra relembrando que se o policial que o abordou na época tivesse sobre ele o Bolsonaro, ele estaria morto junto com a família, e dizia que ele tinha reagido, e diz que mudou de opinião porque política de violência não vai funcionar nesse país, e completa que quando Bolsonaro ganhar, o poder de fogo que ele vai dar para a polícia vai ser em detrimento de pessoas comuns e inocentes, pois eles serão acobertados pelo governo.

O vídeo dividiu a opinião dos internautas, e o youtuber acabou sendo muito criticado por expor a sua opinião em relação ao candidato que lidera as pesquisas para Presidente da República do Brasil.

Assista o vídeo na integra.

Caio Fábio insinua que ataque à Bolsonaro é reflexo do seu próprio ódio

Caio Fábio e Jair Bolsonaro (Reprodução)

Depois do lamentável episodio ocorrido no final da tarde desta quinta-feira (06), com o candidato a Presidência da república Jair Bolsonaro ( PSL), que foi esfaqueado na cidade de Juiz de Fora (MG) durante uma caminhada,  o revendo Caio Fábio, fez uma postagem em seu Instagram que irritou a maioria dos internautas. Caio deu a entender em seu post que Bolsonaro estava colhendo o que plantou.

+ Graça Music perde uma de suas principais artistas para concorrente

Vale lembrar que o reverendo apoia a candidata Marina Silva (REDE), e ultimamente tem irritado seus seguidores com constantes postagens criticando Bolsonaro.

Bolsonaro é o preferido pela grande maioria dos evangélicos, muitos artistas gospel já declararam apoio ao presidenciável.

+ PG defende Bolsonaro e é bombardeado por seguidores

Na postagem feita por Caio Fábio tinha a seguinte legenda: “Oremos pela paz no Brasil. Não podemos plantar ódio e colher paz. Não se semeia espinheiro esperando comer uvas. Esse ódio, esse espírito de tribalismo auto-fágico, tem que ser parado por nossa escolha de paz; e pela nossa certeza de que a violência não precisa de estímulo.
Aquilo que semearmos, isso colheremos. Semeamos a paz para colhermos respeito mútuo”.

O texto causou revolta entre os seus seguidores que repudiaram a atitude do reverendo.

Veja o post e alguns comentários.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

PAPO DE GRAÇA DE HOJE- Hoje vou falar sobre o Conceito de Violência no Evangelho! Ao vivo as 10.45 no portal caiofabio.net

Uma publicação compartilhada por Caio Fábio D’Araujo Filho (@caiofabiodaraujofilho) em

 


Enquanto a população e os próprios candidatos se solidarizaram por Bolsonaro, a postagem do líder espiritual e influenciador cristão acabou sendo infeliz em sua publicação e acabou insultando os próprios seguidores.

Compartilhe:



Mais artigos

Bomba! Vaza video de cantor gospel fazendo sexo oral em rapaz

Depois que o vídeo vazou, todas as redes sociais do cantor gospel foram excluídas, e até o momento, ele não se manifestou sobre o caso.


“Não tenho realmente mais nada a perder”, diz Ludmila Ferber em post do Instagram

A pastora Ludmila Ferber luta contra um câncer no pulmão diagnosticado em março deste ano


André Valadão toma decisão e fala o que pensa sobre Damares Alves

Por dizer que teve uma visão de Jesus em um pé de goiaba, e que Ele a convenceu a não cometer o suicídio, ela passou a ser ironizada nas redes sociais


Polêmica envolvendo Magno Malta e Cabo Daciolo divide mundo gospel

Magno Malta apoiou Bolsonaro para presidente ao invés de Daciolo, assim como a maioria dos evangélicos


O plano “B” de Malafaia sobre Bolsonaro

O líder religioso é um dos principais "Espiritual Influencer" do Brasil e já apoiou alguns candidatos que depois lhe causaram decepção


Pastora lésbica faz declaração na TV e constrange evangélicos

A pastora se utilizou de um argumento já ultrapassado da comunidade LGBT de que a orientação sexual homossexual seria algo de nascença


Cantor secular doa piano de R$ 60 mil para igreja evangélica e revolta fãs

A doação gerou polêmica pois o artista está devendo a pensão alimentícia do filho Matheus, de 6 anos


Haddad perde mais uma e é condenado a pagar 80 mil por ofensas a Edir Macedo

Além da condenação, Haddad também terá que se retratar, sob pena de multa de R$ 1.000 por dia de atraso


Tragédia: Sofrendo com depressão há dois anos, pastor evangélico tira a própria vida

Ultimamente casos de suicídios entre pastores estão aumentando e preocupando a liderança evangélica no Brasil


Fernanda Brum vai responder na justiça por não comparecer a evento gospel. Saiba qual

A organização do Clama Bahia informou por meio de nota, que irá entrar na justiça contra a cantora