Luto: Assembleia de Deus chora a morte da nora do seu fundador

Ela é mãe do presidente da Assembleia de Deus em Caldas Novas e nora do pastor Paulo Leivas Macalão


Publicado em: 02/09/18 às 22:41 por Thalita G


Compartilhe:

A igreja evangélica Assembleia de Deus Madureira em Caldas Novas, Goiás, comunicou através das suas redes sociais oficiais, a morte da missionária Edna dos Santos Macalão, nora do pastor Paulo Leivas Macalão, fundador da AD Madureira.

A missionária Edna foi casada com o pastor Paulo Brito Leivas Macalão, e é a mãe do atual presidente da Assembleia de Deus em Caldas Novas, pastor André Lúcio dos Santos Macalão.

+ Luto: Bispo Samuel Ferreira faz comunicado e família Madureira lamenta

As causas da morte da missionária não foram divulgadas, e até o fechamento dessa reportagem, não haviam sido publicadas informações sobre o velório e sepultamento do corpo da missionária.

Confira alguns dos comentários e homenagens:

Que Deus conforte a família meus sentimentos combateu o bom combate e foi fiel até o fim coisa linda que Deus abençoe a família

Meus sentimentos a família Macalao!!.!!!!! Uma serva do senhor que combateu o bom combatê encerrou é à carreira e aguardou à fé.

Que o Espírito Santos de Deus conforte o coração dos familiares, meus sentimentos partor André e família

Nossas mais sinceras condolências a essa estimada família nesse momento de dor!

Aline Barros quebra o silêncio e fala sobre processo de funcionária gay que pede R$1 milhão na justiça

Aline Barros, uma das mais importantes artistas gospel do seu tempo, teve seu nome envolvido em uma série de processos que vieram à tona nos últimos dias, todos envolvendo causas trabalhistas.

Primeiro foi o caso envolvendo a sua ex-assistente, Marcela da Costa Macedo, que, segundo o processo de número 0100337-23.2016.5.01.0021 na 21º vara do Trabalho, pede R$200 mil de indenização.

Um outro caso que surpreendeu aos seguidores e intercessores de Aline Barros, foi o processo de número 0100956-67.2017.5.01.0004, impetrado na Justiça do Trabalho, por Rejane Silva Magalhães, ex -backing vocal da artista.

Rejane alega que ao longo dos 10 anos que trabalhou com Aline Barros,  não recebeu férias ou décimo terceiro, mas foi a suposta causa de sua demissão que chamou a atenção de toda a mídia nacional.

Ela disse que Aline Barros à demitiu depois de descobrir sua homossexualidade, e pede na justiça a reparação do “prejuízo” que teve a partir de sua demissão. Ela alega que mantinha em segredo a sua orientação sexual, mas isso veio à tona depois de sua demissão, o que prejudicou sua carreira na música gospel com outros artistas.

Ela pede R$1 milhão em reparação na justiça do trabalho.

Depois que a notícia foi publicada e veiculada no G1, Aline Barros enviou uma nota ao site, esclarecendo sua versão sobre o caso da Rejane, mas não falou nada sobre o processo da sua ex-assistente, Marcela

Leia a nota na íntegra:

“Após tomar conhecimento do teor da matéria veiculada pelo site G1 no dia de ontem, sinto-me na obrigação de vir a público para refutar as alegações ali expostas. E o faço não somente em respeito ao meu público, mas, em especial, em respeito a todos aqueles que conhecem meu trabalho, minha índole, minha postura e minha fé.

Foi com enorme surpresa e decepção que, meses atrás, tomei conhecimento da existência da reclamação trabalhista movida pela Sra. Rejane Magalhaes que, efetivamente, prestou serviços eventuais de backing vocal em minhas apresentações no decorrer de alguns anos.

Nesse ponto cabe um primeiro esclarecimento: na ação, a Sra. Rejane alega lhe serem devidas férias, décimo terceiro salário e outras verbas mais, em razão de nunca ter tido sua carteira de trabalho assinada. Contudo, a afirmação não corresponde aos fatos, uma vez que NUNCA houve relação de emprego entre aquela profissional e minha empresa.

+ Urgente: Ex-produtor de Aline Barros passa mal e é submetido à cirurgia cardíaca

A Sra. Rejane efetivamente atuou como backing vocal em minhas apresentações, mas sua atuação se dava unicamente quando sua agenda profissional era compatível com a minha e quando ela assim o desejasse, tendo ocorrido inúmeros apresentações sem sua presença, cabendo dizer, ainda, que durante todo esse período, a mesma atuava como backing vocal de outros artistas.

Ainda mais fantasiosa é a alegação de que nossa relação tenha se encerrado em razão de minha equipe ter tomado conhecimento da orientação sexual da Sra Rejane.

A escolha e contratação dos profissionais que atuam em nossas apresentações, seja aqueles que efetivamente compõe nossa equipe e possuem relação empregatícia conosco, seja aqueles que nos prestam serviços eventuais (caso da Sra. Rejane) se dá unicamente com base em sua capacidade e atuação profissional, não nos dizendo respeito os detalhes de suas vidas particulares, desde que tais detalhes não influenciem no objetivo geral dos eventos.

Aqueles que conhecem minha trajetória sabem da lisura e respeito com que trato os profissionais que comigo atuam, até mesmo porque, sem eles, nunca chegaria onde cheguei e a todos eles sou grata. Ademais, minha crença cristã jamais me permitiria agir de forma ilegal, desleal e/ou preconceituosa com quem quer que fosse, sendo absolutamente absurdas as alegações trazidas na ação judicial e novamente reproduzidas na matéria do G1 datada do dia 30/08/2018.

Por todos esses motivos, renovo aqui minha indignação contra os argumentos fantasiosos, maldosos e irresponsáveis que são apresentados naquela ação judicial, sendo certo que todos os pontos aqui mencionados serão alvo de provas e esclarecimentos que serão oportunamente apresentados em juízo, havendo, de minha parte, a mais plena convicção de que a JUSTIÇA e a VERDADE prevalecerão”. (Aline Barros).

Compartilhe:



Mais artigos

Saiba como foi o reencontro das “rainhas” da música gospel

Apesar de muitos anos de carreira elas conseguem se manter em evidência dentro do cenário gospel brasileiro


Filha de PG emociona platéia durante show em São Paulo

Ela cantou a música Amazing Grace e o publico foi às lágrimas


Bruna Karla “tapa buraco” de Aline Barros na MK com projeto infantil, e fãs desaprovam

A notícia divulgada com muita euforia pela cantora, infelizmente não agradou a todos os seus seguidores


Após revelar de quem seria seu voto, Cassiane Valadão é impedida de votar

Cassiane disse que votaria em Bolsonaro, mas está impedida de votar pelos motivos que foram expostos


Gabriela Rocha fica “de novo” fora do evento de Fernanda Brum e reforça climão entre cantora gospel

A cantora gospel Gabriela Rocha já foi substituída por Priscila Alcantara em um evento realizado pela pastora Fernanda Brum


Verônica Sacer tenta “De novo” se destacar na música gospel

A cantora já fez parte do cast de cantores gospel da Som Livre, agora está de volta a gravadora


Humorista gospel que é sucesso na internet e no rádio, vira atração em programa de TV

No próximo sábado 22, ele vai participar do Jogo do Banquinho do Programa Raul Gil


De volta a fama? Thalles Roberto grava programa de televisão

O programa da Eliana é exibido todos os domingos às 15:00,  porém a participação de Thalles, só irá ao ar no dia 30 desse mês


De cantora gospel a integrante da Fazenda: Como Perlla entrou no reality da Record?

Perlla é bem conhecida dos evangélico por conta de sua recente passagem pela música gospel


Quase gospel? Entenda porque Simone vive um evangelho “Nutella”

Simone vive cercada por cantores gospel e até frequenta igrejas, mas ainda segue na carreira secular