Igreja “Testemunhas de Jeová” promete processar advogado do homem que agrediu Bolsonaro

Advogado declarou que é financiado por homem ligado a denominação


Publicado em: 10/09/18 às 7:53 por Caio Rangel | Atualizado em 10/09/2018 às 7:53


Compartilhe:

A assessoria jurídica da igreja testemunhas de Jeová está se preparando para ingressar hoje na justiça, contra um dos advogados de Adélio de Oliveira Bispo, o homem que esfaqueou o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), na última Quinta-Feira (06), durante um evento em Juiz de Fora (MG).

A igreja pretende que o advogado criminalista Zanone Oliveira Junior, explique o fato de haver insinuado que  ele, e mais três advogados, estão sendo pagos por alguém ligado a essa denominação. A notícia foi publicada pelo Estadão, e revela que a igreja tenta falar com o advogado desde que trouxe à tona essa informação, a fim de descobrir que seria esse financiador que se diz membro das Testemunhas de Jeová, mas ele simplesmente não está sendo encontrado pela assessoria.

O mesmo site que publicou a matéria, revelou que a igreja chegou a publicar uma nota, para informar que o agressor de Bolsonaro ou qualquer outro membro de sua família, não possui vínculos com a igreja. Via assessoria, eles abominaram a agressão contra o presidenciável e prometem buscar na justiça a reparação do desgaste à sua imagem.

Depois de afirmar categoricamente que o homem que está financiando os advogados é membro  das Testemunhas de Jeová, agora, Zanone parece querer mudar seu discurso. Ele foi procurado depois da repercussão do caso, mas agora, diz apenas que  – É uma pessoa que conhece o Adélio do meio evangélico.

+ Caio Fábio insinua que ataque à Bolsonaro é reflexo do seu próprio ódio

O advogado optou por tergiversar sobre o que havia dito em relação à igreja, e volta a manter segredo sobre quem está pagando aos quatro advogados.

Pr. Silas Malafaia visita Bolsonaro no hospital e faz alerta “Corajoso” sobre eleições 

O pastor Silas Malafaia visitou o presidenciável Jair Messias Bolsonaro (PSL) no hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

Malafaia chegou um pouco depois do Senador Magno Malta (PR), e juntos oraram pelo candidato, que se recupera na UTI do hospital, depois de ter sofrido um atentado durante um evento de campanha em Juiz de Fora – MG.

O pastor gravou um vídeo da visita à Bolsonaro, e falou que acredita que o que aconteceu faz parte da vontade permissiva de Deus. Ele também alertou: – Não vai ser essa cambada que é contra os valores da família, que irão acabar com nosso país.

+ Caio Fábio insinua que ataque à Bolsonaro é reflexo do seu próprio ódio

Assista:

Compartilhe:



Mais artigos

Bomba! Vaza video de cantor gospel fazendo sexo oral em rapaz

Depois que o vídeo vazou, todas as redes sociais do cantor gospel foram excluídas, e até o momento, ele não se manifestou sobre o caso.


“Não tenho realmente mais nada a perder”, diz Ludmila Ferber em post do Instagram

A pastora Ludmila Ferber luta contra um câncer no pulmão diagnosticado em março deste ano


André Valadão toma decisão e fala o que pensa sobre Damares Alves

Por dizer que teve uma visão de Jesus em um pé de goiaba, e que Ele a convenceu a não cometer o suicídio, ela passou a ser ironizada nas redes sociais


Polêmica envolvendo Magno Malta e Cabo Daciolo divide mundo gospel

Magno Malta apoiou Bolsonaro para presidente ao invés de Daciolo, assim como a maioria dos evangélicos


O plano “B” de Malafaia sobre Bolsonaro

O líder religioso é um dos principais "Espiritual Influencer" do Brasil e já apoiou alguns candidatos que depois lhe causaram decepção


Pastora lésbica faz declaração na TV e constrange evangélicos

A pastora se utilizou de um argumento já ultrapassado da comunidade LGBT de que a orientação sexual homossexual seria algo de nascença


Cantor secular doa piano de R$ 60 mil para igreja evangélica e revolta fãs

A doação gerou polêmica pois o artista está devendo a pensão alimentícia do filho Matheus, de 6 anos


Haddad perde mais uma e é condenado a pagar 80 mil por ofensas a Edir Macedo

Além da condenação, Haddad também terá que se retratar, sob pena de multa de R$ 1.000 por dia de atraso


Tragédia: Sofrendo com depressão há dois anos, pastor evangélico tira a própria vida

Ultimamente casos de suicídios entre pastores estão aumentando e preocupando a liderança evangélica no Brasil


Fernanda Brum vai responder na justiça por não comparecer a evento gospel. Saiba qual

A organização do Clama Bahia informou por meio de nota, que irá entrar na justiça contra a cantora