Após pastor se negar a ser expulso da igreja, fiéis usam arma infalível e o deixa irritado

O pastor Salatiel Fidelis de 88 anos insiste em não se aposentar, mesmo com membros o expulsando da igreja


Publicado em: 16/06/18 às 15:51 por Redação | Atualizado em 16/06/2018 às 15:51

Pastor Salatiel Fidelis (Reprodução)

A igreja evangélica Assembleia de Deus, na cidade de Governador Valadares em Minas Gerais, está enfrentando um dos maiores desafios de sua história, “Retirar o seu pastor presidente do poder”.

A frase pode soar como um golpe, no entanto, Salatiel Fidelis (88) é pastor do campo de GV há quatro décadas, e ao longo desses quarenta anos, a igreja constatou inúmeras irregularidades em sua administração.

Em 2016, uma eleição acabou elegendo um outro pastor para assumir a presidência da igreja, mas Salatiel é implacável e se agarrou literalmente ao púlpito, se negando a sair e deixar seu lugar.

Ele acabou cedendo, mas dois anos depois, através de uma liminar da justiça, o pastor Salatiel Fidelis acabou sendo reintegrado a presidência da Assembleia de Deus, mesmo contra a vontade do povo.

No último domingo (10), centenas de pessoas foram a igreja, não para receber o líder de volta, mas para protestar e impedir que ele assumisse o posto.

Mas Salatiel não se importa com a negativa do povo, ele e sua família não admitem que a presidência da igreja seja passada para outra pessoa.

A CGADB tentou em 2016, convencer o pastor a ser jubilado. Foi lhe proposto uma jubilação com todas as honras a que teria direito e mais um salário mensal de R$20 mil reais, mas ainda assim, o pastor não aceitou se aposentar, apesar da idade.

Como o pastor não aceitou de nenhuma forma a decisão da igreja, os fiéis decidiram protestar de uma forma nunca antes vista.

Nos cultos de Terça e Quinta, enquanto o pastor pregava, a maioria da igreja se ajoelhou em seus lugares, de costas para o altar, e começaram a orar.

Eles levantaram um clamor pela saída do pastor, e isso parece que será a nova estratégia de guerra que a igreja adotará.

A nova forma de protesto irritou ainda mais Salatiel, que ficou irado com a atitude dos membros da igreja.

Segundo informações, as orações durante a pregação de Salatiel deverá acontecer até que ele aceite se afastar.

Prejuízo para a igreja

Informações apontam que a igreja Assembleia de Deus em Governador Valadares perdeu cerca de 8 mil membros, desde 2016, quando toda essa celeuma começou.

Entenda o problema da Assembleia de Deus em Governador Valadares

A cada três anos, a igreja elege uma nova diretoria, isso aconteceu em janeiro de 2016.
Com a mudança de diretoria, foram constatadas uma série de irregularidades, sobretudo nas contas da igreja, sob a gestão do pastor Salatiel Fidélis e sua família.
Depois da constatação das fraudes, a nova diretoria propôs ao pastor Salatiel, um ancião que investiu boa parte da vida na igreja, a oportunidade de ser jubilado, tudo amigavelmente sem nenhum tipo de constrangimento. Esse por sua vez se negou a aceitar a aposentadoria, e decidiu com o apoio da família, travar uma guerra contra a diretoria eleita democraticamente.

O caso foi parar na justiça e documentos começaram a ser apresentados a fim de embasar as acusações de fraude.

+ Urgente! Cantor gospel é denunciado e procurado por dupla em campanha na internet

O site O Fuxico Gospel é especializado em notícias gospel e teve acesso com exclusividade a cópia de uma ata, em que são listados diversos produtos que foram comprados com o dinheiro da igreja.
Os produtos e serviços, foram adquiridos em nome do NDS (Núcleo de desenvolvimento Social) que a igreja mantém.
Na época, o NDS estava sob a presidência da irmã Cleide Fidélis, esposa do pastor Salatiel.
A lista chamou a atenção pela presença de alguns itens que não condizem com princípios cristãos, a exemplo de “Lata de cerveja Skol”.

Além da compra da cerveja, comprovada inclusive por nota fiscal, a presidente usava o dinheiro do NDS, para pagar sua própria taxa de condomínio, favorecer parentes e amigos próximos e ainda foram encontradas diversas notas de compra de produtos que não fazem parte das necessidades básica do núcleo.

O Núcleo de Desenvolvimento Social é custeado pelas doações da igreja, e por tanto, a esposa do pastor Salatiel Fidélis está sendo acusada de desviar o dinheiro da igreja que deveria ser usado inteiramente no NDS, para seu uso pessoal.

Confira:

Apesar das acusações, Salatiel e seus familiares optaram por levar o caso até a justiça a fim de se manter na presidência.
O caso se tornou público, depois que membros da igreja decidiram se manifestar nas redes sociais, compartilhando vídeos gravados durante as  reuniões que de forma desordenada, substituiriam os cultos.  Pelo que se vê nos cultos da igreja sede, em quase todos os cultos existe discussão, onde o pastor “idoso”, insiste em se agarrar ao altar e se nega a permitir que os cultos prossigam, alegando que só sai de lá quando estiver morto, como é possível constatar em vídeos.

+ Quem são os pastores maçons que dominaram as igrejas no Brasil

O Fuxico Gospel teve acesso com exclusividade, as atas das últimas reuniões da diretoria da igreja.  Nelas, é possível ver que a diretoria ofereceu a possibilidade de jubilar o pastor (Uma espécie de aposentadoria), mas ele não aceita a proposta prevista no regimento interno da igreja, e insiste em continuar sendo presidente do ministério.
Quanto as acusações de fraude e desvio de recursos da igreja, o pastor Bruno Marinho, que é sobrinho do pastor Salatiel Fidélis, confirmou que teria usado dinheiro da igreja em fins pessoais, e explicou que o dinheiro seria devolvido posteriormente, argumento que naturalmente não foi aceito pelos membros da diretoria.
o vídeo abaixo mostra o pastor se negando a deixar a igreja:

Uma das filhas do pastor Salatiel, Irmeir Marques que vive nos Estados Unidos, conversou com o O Fuxico Gospel e negou as acusações contra o pai, pedindo inclusive a retirada do vídeo em que o pastor Salatiel aparece se apegando ao altar.
Em seu perfil no Facebook, Irmeir publica diariamente postagens em defesa do pai, e ataca a diretoria da igreja, e inclusive chamando de rebelados e hipócritas aqueles que são a favor do afastamento do pastor Salatiel Fidélis.

(O post abaixo é de 2016)




Mais artigos

Aline Barros presta depoimento na justiça após acusação de assédio moral

Aline Barros está sendo processada por sua ex-bacing vocal, que alega que a acantora gospel a demitiu depois de descobrir que ela é gay


Leonardo Gonçalves toma decisão após casamento e decepciona internautas

Mesmo sabendo que o cantor costuma ser bastante reservado nas questões familiares e pessoais, fãs querem saber como está o casamento de Leonardo Gonçalves


Tonzão abandona o funk mais uma vez e anuncia retorno a música gospel

Tonzão abandonou sua carreira na música gospel em janeiro de 2018, e informou oficialmente o seu retorno ao funk


Magno Malta quebra o silêncio sobre decisão de Bolsonaro e causa polêmica

Através de um vídeo que circula nas redes sociais, o parlamentar desabafa e diz o que pensa sobre um dos temas mais polêmicos defendidos pelo presidente


Cantor gospel famoso causa polêmica ao criticar pastores divorciados

Muitos internautas comentaram o post e concordaram  com a opinião do cantor


Triste: Após fim do casamento, membro da Assembleia de Deus comete suicídio

A filha de 11 anos foi quem encontrou o pai sem vida na área de sua casa


Sarah Sheeva dá maior “bola fora” da história e humilha Stefhany Absoluta

Ela até disse concordar com a separação de Stefhany, desde que, ela saia de cena e volte ao anonimato.


Cantor gospel Alisson Santos despreza críticas e faz comunicado importante

O cantor vem sendo alvo de duras críticas desde que decidiu terminar a dupla com sua tia Neide e seguir carreira solo


Urgente: Estado de saúde do pastor Hueslen Santos ex-vice do Gideões é preocupante

Muitos líderes desejaram saúde para o pastor Hueslen, e disseram que estavam orando pela sua recuperação


Urgente: Esposa e filho caçula do cantor gospel Juliano Son sofrem acidente

Daniele e Mateus passaram o final de semana com o cantor na "13ª edição do Impacto Sertão Livre", e estavam voltando para Teresina