Pastores da Assembleia de Deus do Maranhão recebem mega-salário do governo em troca de apoio político

O Ministério Público constatou que os pastores foram admitidos a vagas de capelães sem concurso público


Publicado em: 03/05/18 às 18:14 por Caio Rangel | Atualizado em 13/02/2019 às 10:44

Pastores recebendo super salários (Reprodução)

Vários pastores da igreja evangélica Assembleia de Deus do Maranhão, estão envolvidos em um dos maiores escândalos políticos do estado.

O Ministério Público Eleitoral (MPE), deu um prazo até o dia 06 de maio, para que o governador do estado do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), responda sobre a nomeação de 36 capelães na área de segurança pública sem concurso público, apenas para obter apoio político dos pastores para as próximas eleições.

+ Pastor Marcos Pereira e seu cachê milionário

Segundo a denúncia, o salário de alguns pastores capelães passa dos 20 mil reais. Entre os pastores envolvidos no esquema, está Felipe Madureira Silva, que foi nomeado como capelão religioso da Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP).  Felipe é filho do pastor Marcos Pereira do Rio de Janeiro.

Marcos Pereira é o presidente nacional da (ADUD) Assembleia de Deus dos últimos Dias. O pastor já foi acusado de alguns crimes, entre eles; envolvimento com o tráfico, e estupro.

Segundo o relatório encaminhado a corregedoria Marcos Pereira é filiado ao (PCdoB), mesmo partido do governador Flávio Dino.

+ Pastor Marcos Pereira é condenado por estupro de mulher “endemoniada”

Felipe é pastor presidente da (ADUD) em São Luís, (MA). Segundo as investigações, o que acontece é um acordo entre pastores e o governo do estado. Os pastores oferecem apoio político em troca de cargos públicos.

O pastor Elizeu Fernandes, presidente da Ordem dos Pastores Batista (OPB), criticou a atitude dos pastores assembleianos, em entrevista ele disse: “A nomeação de capelães ou de outro setor da vida pública, o acesso há de ser por concurso. O Ministério Público deve estar atento a essas práticas que vem trazendo prejuízos a imagem dos evangélicos, porque se entende como uma mistura das práticas religiosas com a política”,

O caso vem ganhado destaque não só no estado do Maranhão, mas também em todo o país. O pastor Felipe não se manifestou sobre o assunto até agora, e também não foi divulgado o valor do seu salário.

A realidade é que esse episódio tem cada vez mais manchado a reputação da entidade religiosa Assembleia de Deus do Maranhão, já que a maioria dos envolvidos na denuncia são pastores assembleianos.



Aniversariante do mês
Caio Fábio

Escritor

63 anos


publicidade

Mais artigos

Luto: Morre de câncer um dos pastores mais amados da comunidade evangélica

O pastor já travava uma batalha contra o câncer há pelo menos 15 anos quando recebeu o diagnóstico da doença no intestino


Cantor gospel Irmão Lázaro agora é pastor e inaugura igreja na Bahia

O culto de inauguração da Igreja Batista Luz Divina aconteceu nos dias 23 e 24 de março em Feira de santana-BA


Aline Barros na MK “de novo”

A MK divulgou um novo recorde de um projeto de Aline Barros lançado pela gravadora


O amigo em comum de Silas Malafaia e Leonardo Sale

Os pastores tem trocado farpas na internet


Cassiane e Jairinho são processados por não pagar condomínio

A cantora gospel é pastora da Assembleia de Deus em Alphaville


Homem é atingido por bala perdida dentro de igreja e fiéis se desesperam

O incidente aconteceu no momento do culto, surpreendendo as pessoas que cultuavam


Alisson Santos desabafa e manda indireta para quem criticou o fim da dupla com Neide

O cantor acabou a dupla para seguir carreira solo no final do ano passado, e foi alvo de muitas críticas


Pastor da Assembleia de Deus é preso em flagrante após marcar encontro com menor

A Polícia foi avisada com antecedência e seguiu o indivíduo até o local do encontro marcado com a garota, prendendo o pastor em flagrante


Filha de pastor grava áudio desesperada: passamos fome

O áudio que denuncia o pastor Valdomiro Pereira foi gravado pela filha do pastor Fernando, e está circulando em grupos de WhatsApp


“Profecia” de Marco Feliciano se cumpre e pastor comemora

Feliciano foi um dos deputados que votou para que o processo de denúncia contra Temer fosse arquivado enquanto ele estivesse no poder