No Natal, ator diz que Jesus era terrorista, sem-terra, drogado e defensor de bandidos

Ao transformar água em vinho, nada mais fez do que dar drogas à juventude. Disse ele

Publicado em: 25/12/17 as 11:24 por Thalita Guedes Fontes
No Natal, ator diz que Jesus era terrorista, sem-terra, drogado e defensor de bandidos
Compartilhe:

Gregório Duvivier é um humorista já conhecido do público cristão no Brasil, por constantemente escrever e atuar em esquetes para o canal Porta dos Fundos no Youtube, que frequentemente zomba de Cristo e da fé cristã.

Em sua coluna desta Segunda-Feira(25) na Folha, ele voltou a falar de Jesus e não economizou nas ironias e interpretações descabidas.

Ele chegou a se referir a Jesus como; Baderneiro, terrorista, sem-terra e defensor de bandidos e prostitutas.

“O sujeito perdoava até o roubo, mas não perdoava a riqueza. “É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha”, dizia ele, “do que um rico entrar no reino dos céus”

Ele chegou a criticar o fato de Jesus ter vivido sem riqueza e cercado por pessoas doentes e de caráter duvidoso:

 Olhem pra vida do rapaz: não acumulou riqueza, não se formou, ao invés disso vivia descalço cercado de leprosos defendendo bandido.

Nesse trecho, comparou Jesus a um black bloc:

Quando entrou no templo e viu que tava cheio de caixa eletrônico, chutou —literalmente— o pau da barraca, como estivesse na loja da Toulon em 2013. Não sobrou pedra sobre pedra do templo de Salomão. O jovem black bloc bicou pro alto tudo quanto era maquininha da Cielo.

Duvivier seguiu seu discurso de ódio, e disse que pelo fato de Jesus ter perdoado cobradores de impostos, era comunista:

Perdoou as prostitutas e, pior, garantiu que elas vão entrar no céu antes de você. “Elas e os cobradores de imposto”, disse o comuna, provando que, se tem uma coisa que comunista gosta mais ainda do que de pu&%#$ria, é de imposto.

Ele foi mais fundo em sua crítica, ao sugerir que Jesus deu drogas aos jovens, usando como exemplo o episódio em que Jesus transformou água em vinho.

Ao transformar água em vinho, nada mais fez do que dar drogas à juventude — como bom comunista.

O texto de Gregório Duvivier foi um dos mais desrespeitosos sobre Cristo, sobretudo pela data em que foi publicado, 25 de Dezembro.

Como todo bom COVARDE, ele fez isso sem citar o nome de Jesus.

Compartilhe: