noticias gospel

Afundado em dívidas, Salão Internacional Gospel acumula processos na justiça

Publicado em: 24/08/17 as 6:13 por Micael Batista

Compartilhe:

Em 2012, uma pesquisa feita na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), apontou que o mercado gospel movimentou aproximadamente R$ 12 bilhões de reais no país.

Em 2015, o presidente da Abrepe (Associação Brasileira de Empresas e Profissionais Evangélicos), apontou que o mercado movimentou naquele ano, cerca de R$ 21 Bilhões, quase duas vezes mais, do que a pesquisa feita 3 anos antes.

Com números tão expressivos, é claro que o mercado gospel atrai diariamente investidores em potencial. Isso representa uma importante fatia na economia do país, e reflete em diversas áreas, deixando claro que esse nicho precisa e deve ser respeitado.

Quem enxergou isso a muito tempo, foram os jornalistas Luciana Mazza e Marcelo Rebello, quando idealizaram o Salão Internacional Gospel, segundo eles, a mais de 10 anos.

Apesar de o site oficial apontar para 10 anos, o evento deste ano, será a sua 5º edição.

Acontece que em 2011, o evento foi estranhamente cancelado às vésperas de sua realização. O mesmo aconteceu no ano passado.

No entanto, o que marcou os dois cancelamentos, foi o fato de os expositores (Pessoas que pagaram para ter um estande na feira), simplesmente não receberem seus investimento de volta, já que o evento não iria mais acontecer.

O caso acabou parando na justiça, onde os processos se arrastam a muito tempo.

São vários expositores e artistas gospel que se dizem lesados pelo casal, e pleiteiam na justiça o direito de ter seus investimentos de volta.

Segundo informações, cada estande montado, mais o espaço na feira, custava algo em torno de R$5 mil reais.

Ainda segundo alguns expositores, quem pagou pelo estande no ano passado, não teve o direito de receber de volta o valor, e o casal prometeu que eles teriam o direito ao espaço na edição deste ano, para ressarcir o investimento do ano passado.

A grande maioria não aceitou, e recorreram a justiça, a fim de ter o seu investimento de volta.

Enquanto isso, o grupo MR1, empresa de propriedade do casal Luciana Mazza e Marcelo Rebello, segue anunciando que a 5º edição do Salão Internacional Gospel acontecerá esse ano, e o que é pior, Luciana Mazza segue desde Maio, fazendo duras criticas à concorrente Expo Cristã, que teve a sua 13º edição em meados de Agosto, e mesmo sendo sob nova direção, acabou apontada por muitos, como uma verdadeira Fênix.

A Expo Cristã já não era mais realizada a muito tempo, e desde que surgiram os rumores de que o evento iria voltar a acontecer, Luciana passou a tecer duras criticas e fazer diversas acusações, o que parece que só serviu pra promover o evento.

Depois de receber diversas denuncias de que Mazza estaria tentando realizar mais uma edição do Salão Internacional Gospel, mesmo sem ter resolvido as pendências com os expositores “lesados” no ano passado, O O Fuxico Gospel passou a acompanhar os vários processos que existem contra a empresa, e conseguimos conversar com exclusividade, com uma cantora gospel que aceitou contar em detalhes o que teria acontecido.

Rose Di Carvalho conversou com seu advogado, e ele a autorizou a conversar com nossa reportagem.

Ouça seu depoimento.

Tentamos contato com a assessoria do Salão Internacional Gospel, mas até o fechamento dessa reportagem, eles não tinham respondido ao nosso e-mail.

Alguns dos processos podem ser consultados nesses links:
Compartilhe: