noticias gospel

Luciana Mazza e Marcelo Rebello, emitem Nota de Esclarecimento após polêmica

Publicado em: 25/08/17 as 18:36 por Micael Batista

Compartilhe:
Na publicação, conta ainda o depoimento da cantora gospel Rose Di Carvalho, que narrou em detalhes, tudo sobre o cancelamento da 5ª edição do Salão Internacional Gospel, que aconteceria em 2016.
Também mostramos alguns processos impetrados contra Luciana Mazza e Marcelo Rebello, organizadores do evento.
Pouco tempo após a nossa publicação, recebemos uma Nota de Esclarecimento, assinada pelo casal.
De acordo com a LEI Nº 13.188, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2015, que dispõe sobre o direito de resposta, a imprensa tem o prazo de até 60 dias, para conceder o direito de resposta a qualquer pessoa que tenha sido citada em uma publicação, que atente contra a sua honra, intimidade, reputação, conceito, nome, marca ou imagem de pessoa física ou jurídica identificada ou passível de identificação.
Sendo assim, não somos obrigado por lei, a publicar a nota de esclarecimento de maneira imediata.
Entretanto, o 5º Salão Internacional Gospel irá acontecer no próximo mês, e como não temos interesse em prejudicar o evento, estamos apenas informando sobre fatos, optamos por publicar a versão do casal imediatamente, mostrando a nossa boa fé e compromisso apenas com a verdade.
Leia Na íntegra:

Muito obrigado pelo contato , lamento que já tenha publicado sem ter dado tempo para ouvir o nosso lado, já que nos enviou e-mail pela madrugada, fora do horário comercial! Seria proposital?

Desmascarar o que? Feira do mal? Afundado em dívidas? Estamos cumprindo o que está no contrato e no regulamento assinados por nossos expositores! Deveria acompanhar também isso! Isso é ser do mal? Nosso evento sempre visou abençoar as pessoas e fortalecer o empreendedorismo cristão. Um exemplo é a ABREPE que vem investindo no setor com palestras de qualificação profissional sem cobrar nada! Uma vez por mês reunimos empresários e profissionais num evento gratuito com o único intuito de qualificar o setor. Amamos o setor e o que fazemos!

Conforme a Nota Oficial que já é do conhecimento de toda a imprensa, no ano passado nós tivemos um direcionamento de Deus para naquele momento não realizar a feira. Comunicamos a todos os expositores o fato e divulgamos que o contrato e o regulamento da feira seriam cumpridos (o que vem sendo feito desde então).

Após um período de oração, em que colocamos o propósito de continuar ou não com a feira, tivemos um direcionamento claro para retomar o projeto. Locamos um pavilhão melhor e mais moderno, com melhor acesso e maior conforto para todos, comunicamos aos expositores dentro do prazo legal que teriam o mesmo espaço, com as mesmas características de metragem, montagem e localização na planta, acrescido de 20% como bônus (mesmo não sendo uma premissa contratual, assim fizemos para manter a visão de boa conduta e boa fé que sempre norteou nossos negócios e nosso ministério).

Como a feira vai ter continuidade, dentro do prazo legal estipulado no contrato e no regulamento que todos os expositores deram ciência e concordaram quando da assinatura do contrato de locação de área ou de estande, não há de se falar em reembolso ou ressarcimento, pois vamos entregar a feira, dentro das especificidades e características acordadas (e em local melhor e mais moderno).

Reiteramos nosso compromisso com o nosso Deus, o empreendedorismo cristão e a disseminação da cultura e dos preceitos cristãos. Ao contrário do que publicou, trabalhamos há 25 anos neste setor, participando ativamente do crescimento e da consolidação dos evangélicos no Brasil, trabalhando sempre com afinco e promovendo o desenvolvimento por meio de ações sociais e humanas, norteados pelos pilares que nos têm sustentado até aqui: Deus, família, trabalho e ministério.

Grande parte dos expositores da edição adiada continuam conosco, por isso sinceramente seus leads “afundando em dívidas”, “feira do mal” não têm fundamento. A grande maioria dos expositores nos apoiam e tiveram o discernimento e o bom senso de entender que o Salão Internacional Gospel é uma feira de todos, que abre oportunidade para grandes e pequenos mostrarem seus trabalhos, onde o Espírito Santo se faz presente nos corredores e onde vidas são transformadas pela mensagem de fé e esperança do Evangelho de Cristo.

Trabalhamos há muito tempo neste setor cristão, sendo notícia na grande imprensa pelo trabalho sério e profissional que desenvolvemos e jamais por má conduta ou escândalos. Portanto, nosso repúdio veemente a esta tentativa covarde e descabida de usar a imprensa como meio de tentar prejudicar algo que é feito para Deus, sem cobrar nada para que os cantores cantem no palco, sem cobrar ingressos e dando oportunidade, inclusive, para dezenas de ONGs e ministérios mostrarem seu trabalho, promovendo relacionamento comercial mas principalmente unindo propósitos e vidas através da feira. Como jornalistas que somos à frente do evento, não vemos como saudável esta tentativa desesperada de usar vosso site como meio de tornar um escândalo algo que é transparente e que tem um documento assinado por ambas as partes e que é o norte para o que diz respeito a parte comercial das locações. Acreditamos que a imprensa séria é uma ferramenta de propagação de notícias reais, ideias e opiniões para o bem da sociedade e não uma arma para ser usada em um momento de desespero para dar voz a uma vontade de que as coisas sejam do jeito que queremos. Ninguém foi obrigado a assinar o contrato. Todos tiveram acesso ao regulamento e aos riscos operacionais, técnicos, administrativos e conceituais que norteiam uma feira deste porte.

E relação a Sra. Rose di Carvalho, que é um caso isolado, sempre a ajudamos muito desde a primeira edição da nossa feira e na parte espiritual também por ser uma pessoa muito conturbada espiritualmente, com problemas sérios no casamento, dentro de casa. Demos trabalho a ela quando estava passando por dificuldades… Mesmo nunca tendo sido jornalista como divulga que é, permitimos que ela trabalhasse ao nosso lado para aprender um pouco e foi remunerada para isso, já que tinha vontade de ser comunicadora. Depois, descobrimos que demos espaço para ela e do outro lado ela cobrava valores extorsivos acima de R$ 1.000,00 de cada músico que participava do evento dela. Sendo que o Salão nunca cobrou nada desses adoradores! E essas pessoas, que são homenageadas por ela, pagam para serem homenageadas e reconhecidas no Dia do Cantor Gospel. O que não concordamos, por entendermos que homenagens devem ser coisas merecidas e não compradas e armadas! Entregamos a Rose nas mãos de Deus, pois sabemos que o nosso Deus não dorme e que tudo vê! Diante de sua situação, viu no adiamento do Salão Gospel uma oportunidade de se capitalizar e fazer escândalo para se tornar conhecida é o grande sonho dela. Mesmo diante de tudo, o espaço dela permanece disponível na feira, agora se não for é uma escolha dela. Estamos amparados juridicamente. Veja o que ela mesmo escreveu em novembro, após o adiamento do Salão Gospel na nossa página. Mudança repentina não acha? Segue em anexo. Pedimos que publique a imagem assim como todo essa resposta já que temos o direito a ela!

Sempre estivemos à disposição de todos os expositores, visitantes e da imprensa, jamais utilizamos artifícios ardilosos ou de qualquer expediente indevido. A área de todos, com bônus de 20% para participação na feira está disponível para ser utilizada pelos expositores. Reiteramos que estamos cumprindo à risca o contrato e o regulamento da feira, que é igual para todos, e que estamos à disposição de todos para dirimir quaisquer dúvidas ou esclarecimentos por meio do e-mail [email protected]

Portanto, agradecemos mais uma vez pela oportunidade de esclarecer que estamos cumprindo o contrato e o regulamento da feira na íntegra e pedimos a oração de todos para que o Senhor Jesus Cristo continue sendo honrado e para que mais pessoas sejam alcançadas por meio da feira.

Quanto as declarações sobre a Expo Cristã do Agenor Duque, nossa consternação deu-se apenas pelo fato de terem comprovadamente utilizado a foto do Salão Internacional Gospel no site deles para divulgar a feira, de forma indevida e ferindo a ética e a Lei de Direitos Autorais e o Código Penal, sendo que este caso está em nosso jurídico, o crime foi cometido por eles e não por nós! A lei é bem clara dos Direitos Autorais. Podemos voltar a conversar quando esse caso for julgado!

Quanto a questão do “afundamento em dívidas” trata-se de calúnia e difamação, tendo em vista que entregamos 4 edições da feira e ainda bancamos as despesas com o adiamento do ano passado, a informação não procede, portanto. As fotos panorâmicas da ultima edição do Salão Gospel mostram que a feira foi um sucesso, falam por si mesmas e devemos tudo a Deus!

Deus o abençoe,

Marcelo Rebello e Luciana Mazza

Compartilhe: