“Estado Islâmico” Tudo o que você precisa saber

Publicado em: 11/04/17 as 4:22 por Micael Batista
Compartilhe:

 

O que é o Estado Islâmico?

O que é o Estado Islâmico?
Tropas do Estado Islâmico (Foto: Internet)
O Estado Islâmico, conhecido também pela sigla (EI), é descrito como um grupo radical sunita, seu líder é Abu Bakr al-Bagdadi.
Abu Bakr al-Bagdadi recentemente se autoproclamou califa, uma espécie de sucessor do profeta Maomé. Atualmente, o Estado Islâmico já domina áreas importantes do Iraque e parte da Síria, pregando sua própria visão do Islamismo.
Leia: TERRORISTAS GRAVAM VÍDEO DIZENDO QUE O BRASIL SERÁ O PRÓXIMO
Criado por uma ramificação da Al-Qaeda, rede de terrorismo famosa principalmente pelos ataques as torres gêmeas em 11 de setembro de 2001 nos EUA.

Surgiu com a queda do ditador iraquiano Saddam Hussein, e voltou a assustar o mundo após a guerra na Síria, quando alguns membros do Estado Islâmico se uniram aos chamados “rebeldes” para lutar contra o governo de Bashar al-Assad.

Objetivo

Um dos objetivos do Estado Islâmico, é conquistar cada vez mais territórios.
Quanto mais área conquistada, mais o grupo cresce economicamente e mais fácil eles conseguirão impor sua própria interpretação do islã.

Apesar do terror e violência, o grupo tem conseguido atrair  milhares de jovens ao redor do mundo, utilizando estratégias de propaganda com vídeos de decapitações e diversas crueldades.

Pregando o combate direto ao Ocidente e considerando “infiéis” todos os que discordam diretamente de sua visão de islã.

Estrutura

O Estado Islâmico é chamado de califado, isso significa que ele é uma nação liderada por um político e religioso, que tem a Sharia como referência.
O grupo já dividiu parte do território da Síria e do Iraque, em diversas regiões que possuem governadores e até mesmo suas próprias estruturas militares, econômicas e administrativas.
Leia: Porque o Estado Islâmico ataca cristãos
O califado possui um conselho que é composto por membros dirigentes do Estado Islâmico, que aconselham o líder Bagdadi e fazem valer suas ordens.
 Existem também outros conselhos, ou ministérios para temas específicos, como questões militares, segurança, finanças e até de mídia.O grupo possui também comandantes militares e o porta-voz, que com frequência divulga mensagens sobre o Estado Islâmico e seus ataques.

Autoridades acreditam que é possível que o Estado Islâmico conte com 15 mil soldados guerrilheiros.

Salário

 Uma reportagem publicada  na revista “The Economist”, revelou que cada um recebe em torno de US$ 400 mensais.
O salário dos soldados chega a ser superior ao salário de soldados de grupos jihadistas  e iraquianos.
  Além do salário mensal, os militantes recebem um bônus em dinheiro ao se casar.
Leia: Guerra da Coreia do Norte, De quem é a culpa

Estado Islâmico X Cristãos

O Estado Islâmico é acusado de obrigar as pessoas que vivem nos territórios controlados por ele, sob forte ameaça de tortura, mutilação e até pena de morte, a abrir mão de sua crença e se converter ao islamismo.
No entanto, não basta se converter ao Islã, eles obrigam as pessoas a viver de acordo com a sua interpretação do islamismo sunita e a lei charia.
O grupo aplica a violência com mais rigor e ódio, principalmente contra religiosos muçulmanos xiitas, os assírios, os caldeus, os siríacos nativos, os cristãos armênios, e mandeanos
Leia: Cristãos do Iraque vencem guerra contra estado Islâmico
Milhares de cristãos já foram mortos das formas mais terríveis possível.
Decapitações, crucificações, torturas e esquartejamento, são as formas mais usadas contra cristãos.

Quem é o líder?

Abu Bakr al-Baghdadi líder do Estado Islâmico
Abu Bakr al-Baghdadi líder do Estado Islâmico (Foto Internet)
Abu Bakr al-Baghdadi é o atual líder do Estado Islâmico (EI).
Designado pelo grupo como o “califa de todos os muçulmanos”, a cerimônia aconteceu no 29 de junho de 2014, segundo informações do próprio EI.O Estado Islâmico também anunciou a criação do seu califado em grandes regiões conquistadas em partes importantes do Iraque e na Síria, com o objetivo de trazer de volta um regime político já abolido há quase cem anos.Abu Bakr al-Baghdadi é conhecido por ser uma pessoa enigmática, cheia de mistérios.

Onde Nasceu?

O que se sabe, é que ele nasceu em 1971 na cidade de Samara, ao norte de Bagdá.
 Passou a fazer parte da insurreição no Iraque, meses depois dos EUA liderarem a invasão ao país em 2003, e passou quatro anos como prisioneiro em um campo de detenção americano.

Dado como morto

Em 2005,  forças americanas anunciaram a morte de Baghdadi, em um engenhoso ataque aéreo, realizado na fronteira com a Síria.
No entanto, em maio de 2010 ele reapareceu, já como líder do Estado Islâmico no Iraque.
à época, ainda era um braço da Al-Qaeda.
Os EUA passaram a enfraquecer as insurreições, depois de atacar parte das tribus sunitas na guerra contra os jihadistas,
Apesar disso, Baghdadi voltou a ganhar força depois que se retirou para a Síria.

Fusão com Al-Nosra

Já em abril de 2013,o líder do Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi, anunciou que estaria fazendo a fusão do ISI com os veteranos combatentes da chamada  Al-Nosra, para criar o EI.
No entanto, Estado Islâmico se recusou a permanecer sob este comando.
Em pouco tempo, os dois grupos passaram a operar separados, e pouco tempo depois estariam lutando entre si, já em janeiro janeiro de 2014 na Síria.

Comandante

O “The Guardian”, um importante jornal americano, revelou que Bagdadi foi gravemente ferido durante um ataque aéreo, que teria sido orquestrado pela coalizão internacional no Iraque, liderada pelos EUA, em abril de 2015.
Devido a gravidade do ataque, uma espécie de concelho do Estado Islâmico se reuniu para nomear um novo líder, que sucederia Baghdadi, caso não resistisse aos ferimentos.
 O ataque teria ocorrido na região de Al-Baaj, que fica perto da cidade de Mossul no Iraque, e próximo a fronteira síria.
Na ocasião, alguns aviões atacaram um comboio com três veículos, durante uma operação no dia 18 de março, que teria deixado um saldo de três mortos.No fim de 2014, a imprensa divulgou que Baghdadi havia ficado ferido em durante um bombardeio americano, porém o próprio líder do Estado Islâmico desmentiu dias depois.

Ainda em 2014, sites jihadistas divulgaram um vídeo dele, pedindo que todos os obediência de todos os muçulmanos.

Califado

“Eu sou o wali (líder), que os comanda, embora eu não seja em nada melhor que vocês, por isso, se acharem que estou certo, ajudem-me”, afirmou Baghadadi, enquanto usava turbante e trajes negros.”Se vocês acharem que estou errado, me aconselhem e me coloquem no caminho certo, e me obedeçam, assim como eu obedeço o Deus em vocês”, acrescentou.

“Deus deu aos seus irmãos mujahedines a vitória depois de longos anos de jihad e paciência… então declararam o califado e colocaram o califa no comando.”

No Estado Islâmico, Baghadadiele é considerado como um comandante e um estrategista de guerra, presente no campo de batalha.

Com tantas habilidades, o líder do Estado Islâmico tem atraído a adesão de milhares de jovens jihadistas, que vem de todo o Oriente Médio, Europa e de diversas partes do mundo para se juntarem a ele.

Quem financia?

Petróleo

Petróleo vendido pelo Estado Islâmico a comerciantes locais
Petróleo vendido pelo Estado Islâmico a comerciantes locais (Foto: Internet)
A imensa fortuna que o Estado Islâmico possui, foi estimada em aproximadamente US$ 2,2 bilhões, no fim de 2015, segundo divulgou o Centro de Análise de Terrorismo da França.

A agência apurou que o petróleo é a principal fonte de renda do grupo, isso porque o EI é dono de campos de produção e vende cerca de 48 mil barris por dia. A informação é da organização Council on Foreign Relations (CFR).

Apenas com o petróleo, o Estado Islâmico fatura de US$ 1 milhão a US$ 3 milhões por dia.

Sequestros

Homem sequestrado pelo Estado Islâmico
Homem sequestrado pelo Estado Islâmico (Foto: Internet)
Os sequestros são responsáveis por boa parte das finanças do EI.
 Informações dão conta de que o grupo criou um departamento que se dedica exclusivamente a esse tipo de crime.
Só em 2014, o Estado islâmico arrecadou cerca de US$ 20 milhões (R$ 75 milhões) com recompensas pagas por governos e parentes de vítimas sequestradas.
Jornalistas estrangeiros são os principais alvos deste departamento.

Roubos

Além da exploração e comercialização do petróleo e dos sequestros como fonte de renda, os roubos, constantes associado a extorsão, contribuem diretamente para enriquecer o grupo terrorista.
Os moradores que vivem nas regiões que são controladas pelo EI, são forçados a pagar  uma determinada quantia ao grupo, para não serem incomodados pela facção.
Além disso, assaltos a bancos, roubos de gado e até a colheita de plantações, são usados para complementar a renda e aumentar a imensa fortuna do grupo.

Armas

Armas americanas usadas pelo Estado Islâmico
Armas americanas usadas pelo Estado Islâmico (Foto: Internet)
De forma assustadora, o Estado islâmico possui uma enorme variedade de armas, os itens vão desde metralhadoras, até baterias antiaéreas.
O grupo costuma capturar equipamentos dos exércitos inimigos, em geral o sírio e iraquiano. Existem registros de que eles já tomaram até tanques de guerra.Um estudo realizado em 2016 “Conflict Armament Research” comprovou que o Estado islâmico usa uma imensa quantidade de armas americanas.

 São rifles de assalto M-16 e outras armas americanas que foram abandonadas  no norte do país pelo exército iraquiano.
Compartilhe: