noticias gospel

Caso Valdemiro Santiago revela mudança na rotina de pastores

Publicado em: 09/01/17 as 20:39 por Micael Batista

Compartilhe:
O atentado que vitimou o apostolo Valdemiro Santiago durante um culto na manhã deste domingo (08), revelou uma rotina na vida de mega pastores que não estava a vista dos fiéis e seguidores.

Depois que Valdemiro publicou um vídeo contando como Jonathan Gomes Higino, de 20 anos, tentou cortar seu pescoço com um facão, levantou um questionamento sobre sua segurança pessoal.

Onde estavam seus seguranças? Por que ninguém impediu o rapaz de se aproximar do apostolo?

Perguntas como estas, surgiram nas redes sociais onde inclusive, centenas de internautas comemoraram o atentado contra a vida do apostolo Valdemiro.
Um dos poucos líderes religiosos a prestar solidariedade a Valdemiro Santiago, foi o renomado pastor Silas Malafaia, ele citou o caso durante um culto na ADVEC (Assembleia de Deus Vítoria Em Cristo). Malafaia agradeceu a Deus pela vida de Valdemiro e alertou que o rapaz estava determinado a mata-lo, e isso iria acontecer se Deus não o tivesse livrado.

Malafaia também revelou que é forçado a andar com seguranças fortemente armados e prontos para matar se for preciso.“Quem é ameaçado sou eu, não é você, por isso que eu ando com Policiais. Quando o culto acaba eles me cercam aqui”, disse o Pastor Silas explicando que a segurança pessoal não é por conta dos membros da igreja, ou dos “crentes”, mas sim devido aos “malucos”, “doido”, “nego perturbado.

E não vem não porque vai morrer… Tô falando, não vem não porque vai morrer. Porque os caras aqui não erram. (…) Se tem algum perturbado estou avisando; quer morrer? Então tenta”.
Silas Malafaia não é o único a usar segurança armada, diversos outros religiosos são forçados a manter uma rotina de frequente escolta, já que acabam sendo alvo de constante ameaça, principalmente na internet.
Compartilhe: