noticias gospel

Meu passado me condena – Pastor acusado de agressão quer ser presidente

Publicado em: 19/05/14 as 11:29 por Micael Batista

Compartilhe:

Uma notícia no mínimo inusitada, causa revolta nos evangélicos do Rio de Janeiro.

Trata-se do caso do pastor que é acusado de bater na mulher, e agora, por onde passa, apresenta um discurso bem diferente da realidade vivida por ele.

O jornalista Lauro Jardim, colunista da Veja, publicou um artigo que desmascarou um político pastor que tenta a presidencia do país.
O protagosnista dessa história, chama-se;  Everaldo Dias (PSC),  quarto colocado entre os candidatos a presidente, de acordo com todas as pesquisas.
Everaldo escolheu o tema família como principal marketing político de sua campanha.
 É justamente de casa, contudo, que surge uma acusação grave contra o candidato evangélico.

No ano passado, a ex-mulher de Everaldo, Katia Maia, levou ao STJ um processo em que o acusa de agressão física, seguida de ameaça de morte. Na ação, há relatos de “chutes e socos, o que causou a perfuração da membrana timpânica” de Katia.

Everaldo diz que agiu em legítima defesa depois de uma perseguição de carro pelas ruas do Rio de Janeiro.

Em 2012, o pastor foi condenado na primeira instância a pagar para a ex-mulher uma indenização de 84 450 reais por danos morais e materiais. Everaldo reverteu a decisão no Tribunal de Justiça do Rio e agora o caso está em Brasília.

Compartilhe: