noticias gospel

Cantor gospel grava CD com qualidade da música secular

Publicado em: 20/02/14 as 12:04 por Micael Batista

Compartilhe:

Rio – Antes de tornar-se evangélico, em 2001, o carioca Vinicius Roseira cantava na noite do Rio (em lugares como o extinto Jazzmania) e gravava discos no mercado secular, com composições próprias. Seu trabalho na área religiosa começou durante o período em que morou em Portugal, entre 1997 e 2008. “Fui o primeiro a gravar lá ‘Nossa Senhora’, do Roberto Carlos. Fiz um show para 200 mil pessoas no Santuário de Fátima. Nesse show mesmo, padres me convidaram para interpretar algumas canções e, entre elas, havia músicas evangélicas”, diz ele, lançando agora seu segundo CD gospel, ‘Preciso Te Ouvir’.

Parcialmente gravado ao vivo na Igreja Luz do Mundo de Nova Iguaçu (na qual o pastor é seu irmão Marcelo Roseira), o disco foca em letras de louvor. Vinicius destaca também a face pop de seu trabalho. “Músicas como ‘Te Adorarei, Senhor’ têm essa linguagem, lembrando coisas que me influenciaram quando eu era cantor secular, como Paul Simon”, diz Vinicius, preparando para seu próximo álbum uma versão em português de um hit de Simon & Garfunkel, ‘Bridge Over Troubled Water’, cujo nome é ‘Em Minhas Mãos’.

“Aguardo só a liberação para poder gravar a versão em português. Gravei meu primeiro disco secular com o (produtor e arranjador) Lincoln Olivetti. Meu novo produtor, o Alan Vieira, é um grande nome do som gospel. Minha vontade é, sem desrespeitar o mercado no qual atuo hoje, trazer um pouco da qualidade da música secular.”

Na época em que gravava composições próprias e de músicos da MPB, Vinicius já ficava de olho na temática religiosa de muitos artistas que admirava. “Deus vai trabalhando em nossas vidas, muitas vezes, sem que a gente perceba. Eu era um fã apaixonado de Elvis Presley e ele, mesmo sendo um cantor romântico, tinha um lado gospel muito forte em sua carreira. Ele também foi um cantor gospel”, conta. “Percebi que meu caminho era maior do que o que eu vinha cantando. E que poderia desenvolver através da minha voz uma mensagem de amor ao próximo, que chegasse aos corações das pessoas.”

Fonte: O Dia
Compartilhe: