Evangélica, Monique Evans fala sobre tentativa de suicídio


Publicado em: 21/10/13 às 18:21 por Micael Batista


Compartilhe:

Monique Evans passou 15 dias internada em uma clínica psiquiátrica, na zona sul do Rio de Janeiro, e lá, foi diagnosticada com bordeline, um transtorno de personalidade ainda pouco conhecido no País que mexe com o limite das emoções de uma pessoa. Já em casa, sob os cuidados de alguns familiares, a ex-modelo e apresentadora falou a imprensa, que foi orientada pela equipe médica a, por enquanto, não falar com a filha, Bárbara Evans, para não se emocionar.

— Estou bem. Na verdade só procuro não ir a lugares muito cheios por causa dos remédios que eu ainda estou tomando.

Monique contou que viveu “dias maravilhosos” no local onde esteve internada, cercada de pessoas que lhe davam carinho e muita atenção.

— Cada pessoa ali tinha um problema, uma doença diferente. E isso fez com que eu me apegasse a cada uma elas. Fiz amizades que quero guardar para o resto da vida. Lá eu também tinha hora para tudo: para almoçar, para tomar lanche, para trabalhar. Tem a hora triste, também, aquela que a gente senta e conversa com uma psiquiatra [pausa]…

 Monique também afirmou que teve vontade de se matar por conta da briga que teve com sua filha, Bárbara Evans.

— Nossa discussão não tem nada a ver com dinheiro. E também não vou aceitar nada. Não quero dar motivo para que as pessoas falem mais de mim. Quero que ela gaste o dinheiro que ela ganhou na Fazenda do jeito dela. Eu tenho condições de fazer o meu. Estou chateada dela não ter ido para casa conversar comigo antes dela começar a postar aquelas mensagens dizendo que já tinha um novo empresário. E agora desconfio que ela nem está mais com ele. Bárbara anda dando para as pessoas outro e-mail de contato que não é o dele. Não tenho dúvida que ela foi impulsiva, no entanto, ela me machucou a ponto de eu tentar me matar.

A apresentadora também contou que para tentar se acalmar de toda aquela história acabou tomando calmantes.

— Tomei um, dois, três… Quando vi já estava muito louca, e foi quando apareceu uma prima que nem costuma aparecer em casa. Foi ela quem me levou para o hospital. Deus não quis que eu fosse embora. Não me lembro de nada. Não era para eu estar viva dessa vez.

Monique encerrou a entrevista dizendo que vai processar todas as pessoas que falaram mal dela.

— Vou processar todo mundo que me sacaneou e riu de mim. Quero que eles saibam que eu estou doente. E vou começar por um diretor de TV que me ridicularizou muito. Foi uma maldade o que ele fez comigo. Não tinha necessidade. Não preciso dizer quem ele é. Ele sabe que estou falando dele.

Compartilhe:



Mais artigos

Samuel Mariano recebe homenagem de Neymar e se emociona

Neymar desenhou um coração no stories do Instagram, enquanto ouvia a música de Samuel Mariano.


Ludmila Ferber recebe homenagem emocionante da filha: Cantora gospel luta contra câncer

A filha da pastora Ludmila Ferber fez aniversário recentemente mas, foi a pastora quem recebeu a homenagem


Presidente do Gideões é submetido a cirurgia para retirada da safena

O pastor Reuel Bernardino já se recupera em casa, e deve permanecer em repouso por cerca de 30 dias


Daniela Araújo se apresenta no “Promessas no G1” desta Quinta. Saiba tudo!

A cantora gospel irá falar sobre seu retorno a música gospel e responderá perguntas dos fãs


Cantor gospel que “cutucou Malafaia com vara curta”, não grava vídeos há 3 semanas

O pastor calou o cantor gospel, depois de comentar sobre uma polêmica antiga em que o cantor se envolveu


Urgente! Pastor denuncia trama de grupo de pastores contra cantores gospel famosos

Priscilla Alcantara, Aline Barros, Thalles Roberto e André Valadão seriam os principais alvos desses pastores


“Nardonis gospel”: Pastora Juliana Salles é presa acusada na morte dos filhos

Juliana é esposa do pastor George Alves, principal acusado na morte das crianças


Último post de Ludmila Ferber revela crença em “Aliança eterna”

A cantora gospel está em tratamento contra um câncer no pulmão


Cantor gospel retoma carreira após 8 anos na administração pública

Alessandro é filho de missionários e viveu na África e em várias cidades do Brasil


Deputado Sóstenes Cavalcante defende vereador “Negro e Gay” contra ataque de Ciro

Sóstenes gritou 12 vezes a frase "Ciro Gomes Caloteiro!", durante sua fala no plenário da Câmara