noticias gospel

Blog anuncia a morte de Caio Fábio

Publicado em: 10/10/13 as 14:52 por Micael Batista

Compartilhe:
O blog Arte de Chocar, trouxe na ultima semana um texto escrito por Antognoni Misael (A quem este portal tem um grande respeito), Com um titulo extremamente tendencioso e chamativo.

MORRE CAIO FÁBIO, O MAIOR HEREGE DA IGREJA BRASILEIRA.

Um texto inteligente e intrigante ao mesmo tempo que corajoso, Misael reflete sobre qual legado Caio Fabio deixaria para a sociedade cristã Brasileira e pede uma trégua aos blogueiros que o atacam.

Veja um print da matéria: 

Leia parte do texto postado no blog, veja o que diz Antognoni Misael sobre Caio Fábio:

Antes de chegar ao cume da reflexão quero deixar meus apontamentos sobre Caio, e espero que relevem minha coragem:

1) foi importante para minha caminhada cristã;
2) ainda leio os seus livros;
3) não vejo problema algum na chave hermenêutica ser Jesus (aprendi isso na EBD, e Santo Agostinho já falava isso), portanto não é novidade;
4) entendo que sua intenção teológica não passa nem por perto das intenções do pelotão dos charlatões da fé;
5) discordo piamente da ideia de que a Bíblia contenha erros;
6) considero uma heresia ele supor que o apóstolo Paulo tenha dado uma “viajada” em Romanos 9 e escrito equívocos pessoais quanto a doutrina da eleição;
7) não gosto, por hora, de seu linguajar ao banalizar assuntos e questões sérias através do seu sarcasmo;
8) critico seu modelo de anti-sistematização de se interpretar a Bíblia, uma vez que, fazendo isso, está da mesma forma criando um novo modelo cuja regra é não se preocupar em tecer pontos ou conexões sistemáticas entre os 66 livros;
9) discordo de muitas de suas opiniões;
10) concordo com muitas de suas opiniões.

Leia: Caio Fábio anuncia que não é mais evangélico

Aonde desejo chegar com isso tudo? Quero sugerir que nós blogueiros sejamos menos desalmados. Isto não significa que abandonemos as oportunidades de refutação teológica ou que não fuzilemos as heresias. Mas que, com a mesma intensidade com a qual impugnamos a mentira e o seu agente, também deixemos nossa destra de amor cristão, afinal, não custa nada dizer que amamos e oramos pelo Caio.
Saibamos diferenciar o que é e o que não é canalhice!
Não tenho receio em dizer que o Caio Fábio tem sua relevância para a história da igreja brasileira. Duvido que todos os seus críticos, inclusive eu, nunca tenham bebido de sua fonte. O lamentável é que, como aqueles antigos roqueiros novos convertidos abandonam as suas obras clássicas dos anos 70, muitos crentes tem jogado no lixo a rica literatura de Caio Fábio. Quanta mediocridade!
Suponhamos, se elencarmos duas manchas na história do Caio, quiçá, seja então o escândalo da secretária há décadas passadas e suas declarações liberais recentes, na medida em que as considero. Se foram pecados, foram passíveis de consequências (claro!), mas também são alvos de perdão e Graça! E isso nós não podemos roubar de ninguém!
O norte aonde quero chegar não é levantar a bandeira do Caio, mas propor um comportamento mais equilibrado em relação a um cara que teve sua relevância para missões no país. Se o cara anda destemperamentado, que nós façamos diferente! Portanto, aos que naturalmente contrariaram suas suposições, heréticas para alguns, apenas incoerentes para outros, entendo que o que escrevo seja até irrelevante, mas aos que com furor se revestem de ódio ao ouvir seu nome, por favor, permitam-se a ser mais humano.
Todos nós sabemos que o Caio de hoje não é o mesmo de ontem – ‘Heráclito que o diga’!; assim como águas passadas não movem moinhos. Contudo, desejo finalizar este texto supondo uma simples reflexão:
Se o Caio Fábio partisse desse mundo hoje, qual o maior legado deixaria para a igreja brasileira? O que estaria escrito em seu Epitáfio? Como e pelo que ele seria lembrado nas futuras gerações?
Leia o texto completo no blog Arte de Chocar
Compartilhe: