noticias gospel

Religioso, Cantor Belo é investigado por estelionato

Publicado em: 21/08/13 as 12:58 por Micael Batista

Compartilhe:

Depois de se declarar religioso, e confessar que foi liberto por Deus, o Cantor Belo volta a ser notícia no campo policial.De acordo com informações do portal G1, Belo e outras sete pessoas de sua equipe estão sendo investigados pela polícia do Piauí por um suposto caso de estelionato.

O delegado do 12o.DP de Teresina afirma que Belo e seu pessoal são suspeitos de aplicarem um golpe na Táxi Aére Poty. O delegado afirma que Belo e sua equipe teriam fretado quatro aviões de pequeno porte para levá-los de Terezina para Recife, onde fariam um novo show.

Esse serviço teria sido pago em três vezes, com cheques de R$29 mil, totalizando R$87 mil . O problema, segundo informa o delegado, é que Belo teria sustado esses cheques antes que o pagamento à empresa fosse feito.Está no twitter? Clique em 

O delegado do Piauí disse que já entrou em contato com a polícia civil do Rio de Janeiro, para que possam ajudar nesse inquériro e a solucionar o caso.

Ainda segundo o G1, um representante do cantor informou que Belo não tem cheques e nem tem conhecimento desse inquérito. O representante afirma ainda que tudo não deve passar de um mal entendido e que Belo não contratou os serviços de táxi aéreo no Piauí.

Já o advogado da empresa diz que logo após o que aconteceu, um assessor de Belo reconheceu os serviços contratados e reconheceu a dívida, afirmando ainda que tudo seria acertado, mas passado algum tempo nada foi acertado e não se consegue mais contato com a assessoria de Belo.

Mais uma vez segundo informa o G1, a assessoria do cantor soltou uma nota oficial dizendo que realmente Belo jamais esteve envolvido nas negociações para a contratação dos serviços de empresa de transporte aéreo e que nunca repassou cheque em seu nome. Segundo nota o pagamento foi feito à vista.

Confira a nota na íntegra

“O cantor Marcelo Pires Vieira, nome artístico “Belo”, através de sua assessoria , vem a público, em razão das notícias publicadas sobre possível “golpe” aplicado pelo cantor na empresa de taxi aéreo Poty da Cidade de Teresina, esclarece que: o artista jamais esteve envolvido diretamente em qualquer negociação envolvendo a contratação de empresa aérea para deslocamento, não tendo, inclusive, repassado nenhum cheque em seu nome.

Outrossim, informa que, quem cuida de todos os preparativos do seu espetáculo, podendo exemplificar, desde o transporte, hospedagens, alimentação etc., é sua produção .

Realmente o cantor Belo deslocou-se em aeronaves da empresa de taxi aéreo Poty. É do conhecimento do Artista que o pagamento do deslocamento esta sendo realizado, sob a égide de uma confissão de divida.

O cantor também lamenta as declarações e divulgações em razão da inexistência dos fatos, admitindo-se, única e exclusivamente, se existiu, um desacordo comercial”.


Sobre religião, Belo contou que sua aproximação com a música religiosa se deu através do padre Marcelo, o pioneiro dos padres-cantores no Brasil: “Eu sou católico. O catolicismo impera no Brasil. Minha mãe é evangélica, casei na Igreja Católica, o padre Marcelo fez meu casamento. Ele é meu amigo. Eu entrei na camada do religioso por causa dele. Eu estava em busca de Deus, e o padre Marcelo me fez com que eu me encontrasse. A música católica é parecida com as músicas que eu canto. Não tenho exceção: posso cantar na Igreja. Eu sempre fui bem recebido ao cantar com padres”, concluiu.

Deixe seu comentário

Compartilhe: