noticias gospel

Namoro cristão – Uma escolha segundo os padrões Divinos

Publicado em: 20/07/13 as 20:21 por Micael Batista

Compartilhe:
Tenho recebido e-mails de todo o Brasil, depois que escrevi o meu primeiro artigo para este site. 

Leia: Dicas arrasadoras sobre Namoro Cristão com o Pr. Isaias Silva

São dúvidas, dilemas e problemas referentes ao namoro cristão. Sendo assim, resolvi escrever este segundo artigo para responder algumas perguntas sobre o namoro e o futuro cônjuge.


Leia-o. Medite-o. escreva-me, se quiser e for necessário.
 Espero que lhe ajude nesta caminhada cristã.

Consequência de uma escolha errada
a) Uma escolha errada pode trazer maldição. (Gênesis 3)

b) Uma escolha errada pode por fim num ministério.

c) Uma escolha errada pode resultar em prejuízos irreparáveis,

leia a parábola do filho prodigo (Lucas 15.11-32)

d) Uma escolha errada pode colocar em perigo todas as pessoas que estão juntas conosco no barco da vida.

Critérios para se fazer uma boa escolha (Com base em Gênesis 24)

Todos os jovens querem acertar na escolha do seu futuro Cônjuge. Porém, para acertar, é preciso obedecer alguns princípios Imprescindíveis:

1) Submeta-se a escolha a direção de Deus. (Gênesis 24.7)

2) Tem que ser gente da família dos remidos. (Gênesis 24.4)

3) Tem que ser resultado de oração e de um coração submisso

a Deus. (Gênesis 24.12-15).

4) Tem que ser gente que tenha beleza de caráter veja as marcas do caráter de Rebeca:

• Disposição para servir “Quem não vive para servir não serve para viver” (Gênesis 17.18)

•Disposição para trabalhar (Provérbios 31.27)

O dicionário é o único lugar onde aparece a palavra sucesso antes do trabalho.

• Hospitaleira (Gênesis 24.23-25)

• Boa filha e boa irmã (Gênesis 24.55)

Uma boa filha será uma boa esposa. ”alguém disse que o casamento não muda as pessoas apenas tira a máscara”

• Decidida- Rebeca sabia o que queria (Gênesis 24.52) Quando uma jovem não sabe ainda o que quer, isso significa que não está preparada para assumir compromisso em longo prazo.

Deixo 47 dicas do Dr. Mike Murdock do seu livro “A lei do reconhecimento.”

1.Pense duas vezes se você não tem verdadeira paixão a oferecer.


2.Pense duas vezes se ela não tem verdadeira paixão para lhe dar em troca.

3.Pense duas vezes se suas realizações pessoais não produzem entusiasmo na outra pessoa.

4.Pense duas vezes se a outra pessoa não se sente cativada pelas coisas que cativam você.

5.Pense duas vezes se você perdeu o desejo de impressiona-la.
6.Pense duas vezes se a pessoa nunca faz perguntas relacionadas a seus maiores sonhos e 
objetivos.
7.Pense duas vezes se a pessoa ignora um conselho digno de orientadores qualificados.
8.Pense duas vezes se a pessoa ainda não impressionou o pastor.
9.Pense duas vezes se você não enxerga melhoria constante no relacionamento.
10.Pense duas vezes se a pessoa demonstra pouco sofrimento ou remorso quanto aos erros 
ou pecados passados.
11.Pense duas vezes se a pessoa gosta do clima e da atmosfera dos rebeldes.
12.Pense duas vezes se a atmosfera dos não-crentes empolga seu parceiro.
13.Pense duas vezes se a pessoa tiver obsessão em atrair a atenção do sexo oposto.
14.Pense duas vezes se infringir a lei é algo divertido e engraçado para o seu cônjuge.
15.Pense duas vezes se a outra pessoa demonstra pouco respeito quanto aos horários e à programação dos outros.
16.Pense duas vezes se quando estiver óbvio que você nunca se tornará o foco e o compromisso da outra pessoa.
17.Pense duas vezes se a outra pessoa costuma acusar você antes de ter ouvido seu lado da história.
18.Pense duas vezes se a outra pessoa não estiver saído de relacionamentos anteriores de forma pacífica.
19.Pense duas vezes se os pais da outra pessoa desprezam você ou seu compromisso de vida.
20.Pense duas vezes se a outra pessoa tem dificuldades para aceitar a autoridade de um líder espiritual.
21.Pense duas vezes se pequenos problemas causam montanhas de ira na outra pessoa.
22.Pense duas vezes se a outra pessoa se recusa a arrumar um emprego.
23.Pense duas vezes se os sonhos da outra pessoa não são grandes o bastante para motivá-
la.
24.Pense duas vezes se a outra pessoa se sente desconfortável na presença de Deus.
25.Pense duas vezes se a outra pessoa se sente inferior a você.
26.Pense duas vezes se a outra pessoa não deseja compreender nem agradar você.
27.Pense duas vezes se houver conflito constante entre a outra pessoa e os pais dela.
28.Pense duas vezes se a outra pessoa retribui o favor de outros com ingratidão.
29.Pense duas vezes se a outra pessoa não tem anseio de conhecer a voz de Deus.
30.Pense duas vezes se você não se animar em apresentar a outra pessoa àqueles que você ama.
31.Pense duas vezes se a outra pessoa demonstra pouco respeito pelas batalhas que você venceu Pense duas vezes se a pessoa ao longo da vida.
32.Pense duas vezes se o diálogo com a outra pessoa se tornou enfadonho.
33.Pense duas vezes se a outra pessoa toma as decisões mais importantes da vida dela sem pedir sua opinião.
34.Pense duas vezes se o tempo que você passa com a outra pessoa sempre resulta em culpa ou frustração.
35.Pense duas vezes se as pessoas à volta de seu parceiro são de caráter duvidoso.
36.Pense duas vezes se a outra pessoa não está disposta a seguir seu conselho ou sua recomendação.
37.Pense duas vezes se você não admira nem respeita o mentor ao qual a outra pessoa se submete.
38.Pense duas vezes se você gosta da outra pessoa apenas nos momentos de fraqueza.
39.Pense duas vezes se a outra pessoa lhe dá conselhos contrários à palavra de Deus.
40.Pense duas vezes se a presença Pense duas vezes se a pessoa da outra pessoa não o motiva a atingir níveis mais altos de excelência.
41.Pense duas vezes se você não pode revelar à outra pessoa suas maiores fraquezas.
42.Pense duas vezes se você não pode confiar à outra pessoa suas finanças.
43.Pense duas vezes se você não pode confiar à outra pessoa suas lembranças mais dolorosas.
44.Pense duas vezes se você não pode confiar à outra pessoa seus maiores temores ou segredos.
45.Pense duas vezes se você não pode confiar na outra pessoa quando ela está com seus amigos mais íntimos.
46.Pense duas vezes se você não pode confiar na outra pessoa quando você estiver ausente.
47.Pense duas vezes se a outra pessoa não busca a Deus sem constante encorajamento.
Nunca se apoie no relacionamento. Apoie-se no coração de Deus. Pergunte 
ao Espírito Santo o que ele vê nas pessoas próximas a você. Ele sempre revelará a verdade para aquele que o busca.Baseado no livro: A lei do reconhecimento, Mike MurdockEm Cristo,

Isaias Silva – [email protected]

Compartilhe: