noticias gospel

3ªExpedição oceânica a remo de São Gonçalo até Paraty Projeto FLIP 2013 (03 a 07 de julho)

Publicado em: 25/06/13 as 18:59 por Micael Batista

Compartilhe:
Este ano será a terceira vez que, num pequeno barco a remos, Orli Rodrigues, 47, fará a travessia entre São Gonçalo e Paraty, agora para lançar o livro que conta as aventuras vivenciadas em suas expedições oceânicas (Cabo Frio – 8 dias, Paraty1- 14 dias e Ilhabella – 27 dias).

A nova travessia representa um desafio para meus quarenta e sete anos. Serão 14 dias de remadas de ida e volta. Partindo da Praia das Pedrinhas, em São Gonçalo, as 8h do dia 23 de junho, Orli almeja chegar em Paraty na véspera (02/07) da abertura da FLIP 2013 e aportar na prainha da Praça da Bandeira, próximo ao cais das embarcações de Turismo. O mesmo lugar onde o barco permaneceu nas duas primeiras passagens pela cidade.

Entre os desafios estão, novamente, cruzar a ponte Rio-Niterói, transpor a correnteza na saída da Baía da Guanabara, passando pelo Pão de Açúcar e alcançar águas oceânicas. Enfrentar as ondas do mar, pernoitar ao lado do Forte de Copacabana, seguir até o Receio, arrastar o barco pela areia para rever os amigos de outras travessias. A mesma expectativa para as passagens por Guaratiba, Mangaratiba e Angra dos Reis.

O remo oceânico é uma aventura ousada que tem motivado estas expedições, afirma Orli.

·Alguns trechos da travessia terão cobertura cinematográfica, que deverá dar origem a um vídeo documentário.

·O livro será exposto no próprio barco, durante os dias da FLIP, na prainha da praça da bandeira.

–Lançamento do livro “Dos sonhos faço asas”

}Descrições poéticas e reflexões sobre a solitude da vida a bordo de um barco a remo. Uma metáfora da existência.

}Registros fotográficos se intercalam com depoimentos escritos após cada expedição, que resultam em um diário de bordo emocionante e repleto de experiências marcantes de quem une o prazer do esporte ao anseio de repensar o próprio dom de viver, em cada milha vencida e a cada onda transposta.

}As expedições também são um manifesto em defesa da restauração do meio ambiente e programas sociais relevantes.

Desta vez, além da preservação dos marcos da Baía da Guanabara e da satisfação subjetiva em atender ao espírito desbravador, a motivação da expedição é também promover lançamento de livro sobre experiências em expedições de uma forma inusitada e lúdica. O navegante também planeja fazer palestras sobre o tema da“solitude e reflexões dos desafios da vida”.

Fé e Obras

Orli tem como inspiração um homem que, aos 88 anos, continua tendo atitudes de amor ao próximo através de instituições de amparo a idosos e crianças. Trata-se do Reverendo Izaias de Sousa Maciel, presidente da Associação Amor e Vida, que o incentiva a cuidar bem da fé e manter acesa a chama do cuidado humano aos menos favorecidos.

O homenageado

Em cada expedição há um homenageado. Nesta travessia será para o Sacerdote da Educação, Dr. Fernando Costa, presidente da UNIESP. Homem audacioso que está determinado a levar formação superior e um futuro melhor a uma faixa da população antes se possibilidade de acesso ou chance para vencer. Com estratégias heterodoxas e inovadoras já estabeleceu bem mais de 100 unidades de sua instituição educacional em solo brasileiro.

Singrando ondas bravias e fortes ventos em oposição, este homem é referencial de solidariedade e conquista de ideais, colecionando êxitos e se firmando com vitórias.

Projetos

O remador levará como bandeira, o projeto “Orlas da Guanabara”, que visa a preservação da história dos ícones no entorno da Baía da Guanabara.

Assim percorre a Baía da Guanabara, que já contornou várias vezes, além de suas ilhas, rios e canais.

Orli é um ousado aventureiro, que em seu pequeno barco já remou do Rio de Janeiro até Cabo Frio, durante oito dias. Depois seguiu até Paraty que somou 14 dias e consumiu 28 dias rumo à Ilhabella (SP). Dormir, comer e remar em um barco de madeira, medindo menos de 6 metros e sem cobertura, deu luz ao livro sobre suas experiências de uma forma inusitada e lúdica.

}Desta vez, além da preservação dos marcos da Baía da Guanabara e da satisfação subjetiva em atender ao espírito desbravador, a motivação da expedição é também promover lançamento de livro sobre experiências em expedições de uma forma inusitada e lúdica. O navegante também planeja fazer palestras sobre o tema da “solitude e reflexões dos desafios da vida”.

“Remar começou como terapia, porém, acabou tornando-se muito mais que tratamento, abriu novos caminhos e revelou horizontes inimagináveis no presente e para o futuro”, contaOrli.

Programação:

1)Realização de palestra com a temática “Solitude: reflexões e poesia a bordo”.

2)Permanência do autor durante todos os dias de realização da Flip na Prainha para relato de experiências, contato com o público e atendimento à imprensa.

3)Exposição e venda do livro do autor em uma tenda montada na Prainha da Praça da Bandeira.

Cronograma:

Partida (23/06) – Praia das Pedrinhas (São Gonçalo)

Parada 1 (24/06) – Copacabana

Parada 2 (25/06) – Recreio

Parada 3 (26/06) – Barra de Guaratiba

Parada 4 (27/06) – Mangaratiba

Parada 5 (28/06) – Angra 1

Parada 6 (01/07) – Angra 2

Chegada (02/07) – Paraty

Exposição (03 a 07/07)

Retorno (08/07)

Chegada (14/07) – Praia das Pedrinhas (São Gonçalo)

Compartilhe: