Mãe de Feliciano diz que fazia abortos e se diz arrependida


Publicado em: 04/04/13 às 12:20 por Micael Batista


Compartilhe:
Lúcia Maria Feliciano era uma doméstica de 20 anos, mãe solteira de um filho pequeno, e,

segundo seu relato, realizava nos anos 70 abortos em mulheres mais novas em Orlândia (a 365 km de São Paulo).

Na época, mães levavam as filhas grávidas, a maioria adolescentes de 15 ou 16 anos, até sua casa, conta Lúcia, hoje com 59 anos e moradora da mesma cidade.

Seu passado de 40 anos atrás foi trazido a público pelo filho, o deputado Marco Feliciano (PSC), atual presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara.

Criticado por declarações consideradas racistas e homofóbicas, o pastor Feliciano contou em entrevista à Folha e ao UOL que a mãe tinha uma pequena clínica de abortos. “Eu vi fetos serem arrancados de dentro de mulheres.” O pastor é contra a interrupção da gravidez até mesmo em vítimas de estupro, como permite a lei.

À Folha, Lúcia disse que o filho jamais viu um aborto feito por ela. Na época em que ela diz ter recebido as adolescentes, Feliciano era um recém-nascido.
Ela afirma que só atendeu casos de gravidez inicial, com 15 ou 20 dias de gestação. “Não tinha nada [de fetos].”

Longe de um ambiente esterilizado, como o de um hospital, a gravidez era interrompida com a ajuda de uma sonda, introduzida até o útero, e de uma mistura de pinga com arruda dada às jovens.

Em sua casa, em Orlândia, Lúcia em vários momentos interrompeu a entrevista para se dizer arrependida e que espera “o perdão de Deus”. Hoje ela é evangélica. Não permitiu que fosse fotografada nem falou sobre as polêmicas atuais do filho.

Antes de ficar grávida de Feliciano, seu único filho, Lúcia afirma ter se submetido a um aborto, aos 17 anos.

Ela estava com dois meses de gestação quando decidiu procurar “essas benzedeiras antigas”. Essa mulher, conta, lhe ensinou como interromper a gestação com uso de uma sonda, mais fina do que uma caneta, que era introduzida pela vagina até o útero.

Também tomou um “queimado”, como chama a bebida de pinga e folhas de arruda.

Lúcia começou ajudar outras mulheres a praticar abortos após ter sido procurada por mães de adolescentes grávidas, conforme relata. Diz ter interrompido a gestação de cinco ou seis jovens.
Leia tambêm: “Eu amaria”, diz o pastor Feliciano questionado se tivesse um filho gay
O aborto, que não era cobrado, segundo ela, demorava cerca de meia hora e não teria resultado em nenhuma complicação às jovens.

“Achei que estava ajudando alguém, mas estava é destruindo uma vida”, disse.

O filho só soube dos abortos, conta a aposentada, quando ele tinha dez anos. Quando perguntada se entende como é a realidade do aborto hoje no Brasil, Lúcia volta a dizer ser contra o ato.

“Não peço perdão a você ou ao Marquinho [como chama o filho], peço perdão a Deus e espero que ele me perdoe pelo o que eu fiz.”

Segundo estimativa de organizações feministas, são realizados cerca de 1 milhão de abortos clandestinos no país, anualmente, que resultam na morte de duas centenas de mulheres, em média.

Pela lei atual, o aborto só é permitido no Brasil em casos de estupro ou de risco para a vida da mãe.

O Fuxico Gospel / Folha

Compartilhe:



Mais artigos

Pastora Ludmila Ferber mostra cabeça após queda de cabelo e faz confissão emocionada

Pela primeira vez após revelar estar com a doença, a pastora mostra o efeito da quimio em seu cabelo


Saiba quais são os cantores gospel famosos que estão enfrentando doenças graves

Os casos acabaram acontecendo quase ao mesmo tempo e deixando muita gente preocupada


Ouça a musica gospel que pode virar um “hino” na luta contra a depressão

Leandro Prado é CEO da Observ Design


Malafaia inaugura restaurante da filha e detalhe causa polêmica

No restaurante da filha do pastor, foi instalada uma adega e isso despertou a ira dos críticos


Pregador famoso é flagrado usando transporte público e mostra que é gente como a gente

Mesmo com carro na garagem, muitas vezes ele usa ônibus ou metrô para atender alguns compromissos


Ex-artista da Globo volta ao evangelho e anuncia retorno a música gospel

Ele foi vice-campeão do quadro "Iluminados", no Domingão do Faustão da Globo


Vice-presidente da Assembleia de Deus de Pernambuco grava vídeo e se defende de acusações

O pastor alegou que falsificaram um documento e atribuíram a sua pessoa


Pastor Silas Malafaia sai em defesa de Marcelo Crivella: “Tudo armação”

Crivella desmente as acusações, e afirma que sentença do juiz do Rio não se baseia nos fatos


“FUI CURAR E FUI CURADA”diz cantora Eyshila após visitar a pastora Ludmila Ferber que está com câncer

Eyshila se surpreendeu com a determinação e a garra da pastora


“Vice presidente da Assembleia de Deus Madureira faz alerta grave sobre “ré-te-té”

A palavra reteté ficou muito conhecida e popular entre os evangélicos pentecostais