Igrejas evangélicas Brasileiras são proibidas na Angola


Publicado em: 27/04/13 às 13:25 por Micael Batista | Atualizado em 29/08/2017 às 23:42


O governo de Angola baniu a maioria das igrejas evangélicas brasileiras do país.

Segundo o governo, elas praticam “propaganda enganosa” e “se aproveitam das fragilidades do povo angolano”, além de não terem reconhecimento do Estado.

“O que mais existe aqui em Angola são igrejas de origem brasileira, e isso é um problema, elas brincam com as fragilidades do povo angolano e fazem propaganda enganosa”, disse à Folha Rui Falcão, secretário do birô político do MPLA (Movimento Popular de Libertação de Angola) e porta-voz do partido, que está no poder desde a independência de Angola, em 1975.

Cerca de 15% da população angolana é evangélica, fatia que tem crescido, segundo o governo.

Em 31 de dezembro do ano passado, morreram 16 pessoas por asfixia e esmagamento durante um culto da Igreja Universal do Reino de Deus em Luanda. O culto reuniu 150 mil pessoas, muito acima da lotação permitida no estádio da Cidadela.

O mote do culto era “O Dia do Fim”, e a igreja conclamava os fiéis a dar “um fim a todos os problemas que estão na sua vida: doença, miséria, desemprego, feitiçaria, inveja, problemas na família, separação, dívidas.”

O governo abriu uma investigação. Em fevereiro, a Universal e outras igrejas evangélicas brasileiras no país — Mundial do Poder de Deus, Mundial Renovada e Igreja Evangélica Pentecostal Nova Jerusalém– foram fechadas.

No dia 31 de março deste ano, o governo levantou a interdição da Universal, única reconhecida pelo Estado.

Mas a igreja só pode funcionar com fiscalização dos ministérios do Interior, Cultura, Direitos Humanos e Procuradoria Geral da Justiça. As outras igrejas brasileiras continuam proibidas por “falta de reconhecimento oficial do Estado angolano”. Antes, elas funcionavam com autorização provisória.

As igrejas aguardam um reconhecimento para voltar a funcionar, mas muitas podem não recebê-lo. “Essas igrejas não obterão reconhecimento do Estado, principalmente as que são dissidências, e vão continuar impedidas de funcionar no país”, disse Falcão. “Elas são apenas um negócio.”

Segundo Falcão, a força das igrejas evangélicas brasileiras em Angola desperta preocupação. “Elas ficam a enganar as pessoas, é um negócio, isto está mais do que óbvio, ficam a vender milagres.”

Em relação à Universal, a principal preocupação é a segurança, disse Falcão.




Mais artigos

Magno Malta quebra o silêncio sobre decisão de Bolsonaro e causa polêmica

Através de um vídeo que circula nas redes sociais, o parlamentar desabafa e diz o que pensa sobre um dos temas mais polêmicos defendidos pelo presidente


Cantor gospel famoso causa polêmica ao criticar pastores divorciados

Muitos internautas comentaram o post e concordaram  com a opinião do cantor


Triste: Após fim do casamento, membro da Assembleia de Deus comete suicídio

A filha de 11 anos foi quem encontrou o pai sem vida na área de sua casa


Sarah Sheeva dá maior “bola fora” da história e humilha Stefhany Absoluta

Ela até disse concordar com a separação de Stefhany, desde que, ela saia de cena e volte ao anonimato.


Cantor gospel Alisson Santos despreza críticas e faz comunicado importante

O cantor vem sendo alvo de duras críticas desde que decidiu terminar a dupla com sua tia Neide e seguir carreira solo


Urgente: Estado de saúde do pastor Hueslen Santos ex-vice do Gideões é preocupante

Muitos líderes desejaram saúde para o pastor Hueslen, e disseram que estavam orando pela sua recuperação


Urgente: Esposa e filho caçula do cantor gospel Juliano Son sofrem acidente

Daniele e Mateus passaram o final de semana com o cantor na "13ª edição do Impacto Sertão Livre", e estavam voltando para Teresina


Depois de sofrer pressão dos membros, pastor entrega cargo e entra em depressão profunda

Segundo o depoimento de pessoas próximas ao líder, depois do caso, ele entrou em depressão e está sob os cuidados dos familiares


“Aqui é fod#”, diz pastor da Assembleia de Deus durante sermão

A frase tem causado polêmica e os pastores alertam sobre as gírias que estão sendo cada vez mais introduzida dentro das mensagens


Carnaval gospel: Grupo evangélico cria bloco para evangelizar e causa polêmica

O bloco foi criado com o propósito de "quebrar a religiosidade" e evangelizar as pessoas