noticias gospel

Jean Wyllys desmente ter chamado os cristãos de idiotas

Publicado em: 15/03/13 as 1:42 por Micael Batista

Compartilhe:

Desde que manifestou ser contrário à eleição do pastor Marco Feliciano para o cargo de presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, o ex-BBB e agora deputado federal Jean Wyllys se tornou alvo de ataques e campanhas nas redes sociais. A última é uma montagem – definida por ele a O Fuxico como mentirosa – de que ele supostamente chamou cristãos de “doentes e “ignorantes”.

De acordo com Jean, isso não procede e os envolvidos já foram identificados. O político argumenta que o objetivo da manobra é redirecionar o foco da comissão de direitos humanos e minorias, “que está sendo presidida por alguém que se põe publicamente contra elas”.

“Esses difamadores se aproveitam do hábito das pessoas de não checarem fontes de passarem lixo adiante para terem êxito em sua ação. Espero que a vida com pensamento – aquela que leva a pessoa a questionar a fonte do que lê – possa prosperar e vencer nas redes sociais. Caso contrário, só restará a barbárie”, avaliou a O Fuxico.

Em seu Facebook, na noite de quarta-feira (13), Jean divulgou uma imagem e pediu para que os leitores e internautas ajudassem a desmascarar a mentira.

A polêmica em torno de Marcos Feliciano dá-se porque, antes de ele ser eleito presidente da CDH, escreveu em seu Twitter frases consideradas racistas e homofóbicas. Entre os famosos que se mostraram contrários a escolha de seu nome para o cargo estão Xuxa Meneghel, Gaby Amarantos, Luciano Huck, Sérgio Marone e Marcelo Tas.

“Tem que ficar claro para o povo brasileiro que em nenhum momento a gente contestou a presença de Marco Feliciano porque ele é pastor. Na Frente Parlamentar, a gente quer que continuem os cristãos, os padres… Os evangélicos todos são comprometidos com os direitos humanos, como a Benedita da Silva, que é evangélica e tem um trabalho no enfrentamento do racismo. O problema não é com o fato de ele ser pastor, mas contra o fato de ele se colocar contra as minorias e pelo fato de ele ter uma histórico de atuação pública e legislativa que se põe contra minorias”, defendeu Jean em depoimento à Rádio Câmara.

Compartilhe: