noticias gospel

Concurso pede comprovante de virgindade

Publicado em: 15/03/13 as 13:30 por Micael Batista

Compartilhe:
Mais uma vez se encaixa a eterna frase do ex-governador Octávio Mangabeira. “Pense num absurdo. Na Bahia tem precedente”. Depois de aconselhar os cidadãos a andar com uma quantia mínima de dinheiro para “satisfazer o ladrão” em caso de assalto, o governo de Jaques Wagner (PT) comete mais um absurdo. Agora a Polícia Civil exige em edital que as mulheres comprovem virgindade em caso de aprovação no concurso público da entidade. Isso mesmo. Mais uma da série ‘Só se vê na Bahia’.

A ‘justificativa’ para o absurdo é a de que mulheres “com hímen integro” são liberadas de passar por “avaliação ginecológica detalhada, contendo os exames de colposcopia, citologia e microflora”. Para isso, porém, as postulantes terão de comprovar serem virgens por meio de atestado médico, com assinatura, carimbo e registro profissional do médico em questão.

A Ordem dos Advogados do Brasil ” Seccional Bahia repudiou o procedimento.

“Essa exigência nos dias atuais é, extremamente, abusiva e desarrazoada em virtude da grave violação ao inciso III do art. 1º da Constituição Federal de 1988, que consagra o Princípio da Dignidade da Pessoa Humana, bem como ao art. 5º do citado Diploma Legal, que dispõe sobre o Princípio da Igualdade e o Direito a Intimidade, Vida Privada, Honra e Imagem”, diz trecho da nota.

Até então, o governador Jaques Wagner não comentou o episódio.

O concurso da Polícia Civil da Bahia oferece 600 vagas, com salários de R$ 1.558,89 a R$ 9.155,28. As primeiras provas, com questões objetivas e discursivas, estão marcadas para o próximo dia 7 de abril.
Compartilhe: