“Jesus” é preso no México


Publicado em: 02/02/13 às 11:04 por Micael Batista


Compartilhe:

A sede de uma seita religiosa foi invadida e fechada na cidade de Nuevo Laredo, nordeste do México, perto da fronteira com os EUA. Havia 24 pessoas vivendo no local, sendo 14 estrangeiros. Entre eles estavam dois brasileiros, seis espanhóis, dois bolivianos, dois venezuelanos, um argentino e um equatoriano. Os demais eram mexicanos.
O líder do grupo é Ignacio Gonzalez, cidadão espanhol que se intitula “o novo Jesus”. Ele se apresenta como a reencarnação de Cristo e vivia com seus seguidores em um local onde há suspeitas da pratica de abuso sexual e escravidão.
Uma denúncia anônima alertou as autoridades sobre as práticas numa fazenda afastada, no caminho que leva à cidade de Monterrey. A Procuradoria Geral do Estado conseguiu apoio policial e autorização para invadir o local. Agentes do FBI estiveram envolvidos nas investigações.
Carlos Alberto Franco Chávez, presidente do Instituto Nacional de Imigração, declarou à imprensa: “É notável que pessoas viviam trajando roupas rasgadas, sem higiene pessoal. Diante disso, nós avisamos ao Ministério Público para que eles investigassem o crime de tráfico de pessoas”.
O grupo religioso misturava ideologias cristãs, budistas e inclusive práticas de bruxaria. Gonzalez conseguia atrair pessoas depois de realizar milagres como a cura de doenças e com isso reuniu vários seguidores que se denominavam ‘Defensores de Cristo’.
As primeiras informações divulgadas dão conta que os líderes da seita ‘cobravam dinheiro’ a título de ‘dízimos e ofertas’ que, se não forem pagas, resultava nos membros da seita sendo obrigados a fazer ‘trabalhos forçados’.
Havia diferentes grupos ligados à seita que se reuniam nas cidades de Torreón, Coahuila, Tamaulipas e Nuevo Laredo, que faz fronteira com Laredo, Texas.
Os responsáveis pelo grupo, incluindo José Arenas Losanger Segovia, um venezuelano que se intitula apóstolo, estão presos e devem responder judicialmente. Como não tinham registro na Secretaria de Governo do Interior, exigido de todo grupo de caráter religioso, serão julgados como grupo criminoso.
A seita tem uma página na internet onde divulga sua ideologia, com vídeos de testemunhos dos milagres de cura e outros que incluem até fazer chover no deserto. Além de “provas” que Ignacio Gonzalez de fato é a reencarnação de Jesus Cristo. Curiosamente, são comparações dos traços físicos dele com imagens de Cristo em pinturas clássicas e no “santo sudário”. Com informações CNN
Compartilhe:



Mais artigos

Pastora Ludmila Ferber mostra cabeça após queda de cabelo e faz confissão emocionada

Pela primeira vez após revelar estar com a doença, a pastora mostra o efeito da quimio em seu cabelo


Saiba quais são os cantores gospel famosos que estão enfrentando doenças graves

Os casos acabaram acontecendo quase ao mesmo tempo e deixando muita gente preocupada


Ouça a musica gospel que pode virar um “hino” na luta contra a depressão

Leandro Prado é CEO da Observ Design


Malafaia inaugura restaurante da filha e detalhe causa polêmica

No restaurante da filha do pastor, foi instalada uma adega e isso despertou a ira dos críticos


Pregador famoso é flagrado usando transporte público e mostra que é gente como a gente

Mesmo com carro na garagem, muitas vezes ele usa ônibus ou metrô para atender alguns compromissos


Ex-artista da Globo volta ao evangelho e anuncia retorno a música gospel

Ele foi vice-campeão do quadro "Iluminados", no Domingão do Faustão da Globo


Vice-presidente da Assembleia de Deus de Pernambuco grava vídeo e se defende de acusações

O pastor alegou que falsificaram um documento e atribuíram a sua pessoa


Pastor Silas Malafaia sai em defesa de Marcelo Crivella: “Tudo armação”

Crivella desmente as acusações, e afirma que sentença do juiz do Rio não se baseia nos fatos


“FUI CURAR E FUI CURADA”diz cantora Eyshila após visitar a pastora Ludmila Ferber que está com câncer

Eyshila se surpreendeu com a determinação e a garra da pastora


“Vice presidente da Assembleia de Deus Madureira faz alerta grave sobre “ré-te-té”

A palavra reteté ficou muito conhecida e popular entre os evangélicos pentecostais