Colunista da Folha, afirma que Malafaia deveria falar como Pastor e não como psicologo


Publicado em: 23/02/13 às 13:23 por Micael Batista


Compartilhe:

O Colunista da Folha de São Paulo Hélio Schwaurtsman, Escreveu em sua coluna um texto com o titulo; O Pastor e os Gays.
Neste texto ele trata da tentativa de cassar o registro do Pastor Silas Malafaia.
Leia na integra:
 Psicólogos podem tentar curar gays? A guerra de abaixo-assinados contra e a favor da cassação do registro profissional de psicólogo do pastor Silas Malafaia devido a suas declarações sobre o homossexualismo coloca essa candente questão na ordem do dia.
Em minha opinião, enquanto cidadãos, reverendos e despiciendos podem dizer o que pensam, pouco importando se o conteúdo das declarações é politicamente correto ou verdadeiro. Defender a liberdade de expressão é defender a possibilidade de os outros afirmarem exatamente aquilo que não queremos ouvir.
A coisa muda um pouco de figura quando o indivíduo fala na condição de psicólogo ou membro de outra categoria profissional que se apoie, ainda que imperfeitamente, numa ciência. Do mesmo modo que um médico não pode sair por aí dizendo que cura doenças incuráveis, um psicólogo não pode proclamar que possui terapias efetivas contra o que seu ramo de saber nem sequer considera moléstia. Não se pode bater de frente e em público contra os consensos da disciplina. Diversas disposições do Conselho Federal de Psicologia proíbem seus profissionais de “patologizar” o homossexualismo.
Se o pastor crê que a psicologia está errada, pode tentar demonstrá-lo através de trabalhos científicos, apoiados em argumentação técnica, nos fóruns adequados. Ao menos em teoria, se ele convencer os seus pares, mudará o consenso da área e, se não for, precisa resignar-se e abandonar o assunto ou a profissão.
O que complica o caso de Malafaia é que ele é a um só tempo clérigo e psicólogo e costuma restringir suas declarações polêmicas às ocasiões em que se manifesta como sacerdote. Se isso basta para limpar sua barra, é o que o conselho de psicologia do Rio, onde corre um processo ético, terá de decidir. Se fosse eu a julgar, no mínimo exigiria que ele avisasse que não fala como psicólogo quando se refere ao homossexualismo.
Compartilhe:



Mais artigos

Alexandre Aposan lidera time de jurados do “Gerando Talentos 2018”

Do Samba ao Rock, o músico provou ter uma versatilidade incrível, tocando  com artistas dos mais variados estilos


Após depressão profunda, cantora gospel “zera” Instagram e anuncia novidade

A cantora é um dos grandes nomes da música gospel da igreja Adventista


Após prisão, o que pensam fiéis e esposa do pastor acusado de matar filho e enteado

George Alves era cabeleireiro antes de fundar a própria igreja


Suposto vídeo íntimo de pastor da Assembleia de Deus do Maranhão circula na internet

Ele faz parte da Convenção Estadual das Assembleias de Deus no Maranhão (CEADEMA)


Greve dos caminhoneiros obriga pastor Silas Malafaia a cancelar culto

O pastor informou em seu Instagram que o Culto da Vitória desta quinta-feira foi cancelado


“Nardoni gospel” Caso do pastor que matou filho e enteado para encobrir estupro, lembra caso antigo

O crime lembra o caso do casal Nardoni, que matou a pequena Isabella em 2008


Robinson Monteiro: Cantor gospel foi de anjo à Ken Humano em transformação radical

O cantor gospel participou de um quadro no Programa do Gugu, que gastou R$100 mil para sua mudança visual.


Connect Show: O maior concurso de música gospel do Nordeste terá audições em Alagoas

Serão 2 dias de audições para escolher as melhores vozes para a grande final em Maceió com a presença de Mauro Henrique vocalista do Oficina G3


15 pontos do inquérito sobre pastor que estuprou e ateou fogo no filho e enteado, que vão te fazer chorar

O pastor ainda dirigiu um culto depois de ter matado as crianças


Ludmila Ferber grava vídeo e fala sobre quimioterapia “Estou trilhando meu milagre”

A pastora disse que está reagindo muito bem a quimioterapia