noticias gospel

‘Ex-evangélica’ segue exemplo de Catarina e leiloa virgindade, as propostas já chegam a R$ 70 mil

Publicado em: 27/11/12 as 9:29 por Micael Batista

Compartilhe:

Após o leilão da virgindade de Catarina, que arrecadou cerca de 1,5 milhões para ter sua primeira noite com um desconhecido, uma jovem paulista de 18 anos, também resolveu pôr sua castidade em leilão. Rebeca mora na cidade de Sapeaçu, Bahia.

“Eu vi o vídeo da Catarina, vi a coragem dela de não ter medo de ser julgada, não nego que vi o quanto ela conseguiu adquirir e pensei em quanto posso adquirir e mudar minha vida”, relatou, segundo publicação G1.
De acordo com vídeo publicado pela jovem onde ela se apresenta, há alguns anos a menina acreditava que perderia a virgindade somente no casamento, mas que devido as “circunstâncias” irá negociar. “Quem der mais leva”, disse a jovem.
Segundo publicação G1, Rebeca teria se motivado por passar necessidade com a mãe que sofreu AVC (Acidente Vascular Cerebral) há quatro anos e ficou com graves sequelas.
Rebeca mora sozinha com a mãe conta que não consegue andar nem tomar banho sozinha, além de ter dificuldades para se alimentar e estar com a fala comprometida.
Há aproximadamente um mês, a mãe sofreu um segundo AVC. “Com o pouco recurso que a gente tem, não dá para pagar fono [fonoaudiólogo]. São várias coisas para pagar que a gente não tem”, afirmou.
Com o leilão, Rebeca deseja conseguir dinheiro para ajudar no tratamento da mãe. “Eu estava passando muita dificuldade, até para conseguir ajuda para comprar remédios, marcar exames. A gente vive com um salário mínimo. Até já tentei trabalhar, mas aqui na cidade paga pouco. Só consegui ganhar R$ 40, R$ 100 por trabalho um mês inteiro. Não faz diferença esse dinheiro porque teria que pagar uma pessoa para cuidar da minha mãe”, disse.
A jovem ainda comentou que chegou a receber uma proposta de um empresário de Salvador, que ofereceu R$ 70 mil. No entanto, afirmou que recebeu outra oferta no valor de R$ 35 mil e também para desistir do leilão.
Rebeca, que parou de frequentar uma igreja evangélica há 3 anos, disse que recebe ajuda de pessoas que frequentam a igreja que a mãe dela ia antes de ficar doente.
A jovem que tem recebido várias críticas há uma semana não vai à escola onde cursa o 2º ano do Ensino Médio para evitar comentários e também para atender a agenda de entrevistas.
Compartilhe: