noticias gospel

Norte-coreanos passam fome e primeira-dama desfila com grife

Publicado em: 09/08/12 as 12:33 por Micael Batista

Compartilhe:
A imprensa da Coreia do Norte divulgou uma fotografia da esposa do dirigente Kim Jong-Un com uma bolsa da marca francesa de luxo Christian Dior. O fato gerou comentários e críticas ao redor do mundo, pois a população do país sofre com a falta de comida e de outros bens materiais, além da perseguição implacável contra os cristãos.

Na foto, que não tem data, Ri Sol-ju está com um vestido branco e casaco preto, sentada ao lado do marido durante a inspeção de um regimento militar, com oficiais de alta patente em segundo plano.
Em sua cadeira aparece uma pequena bolsa preta, com o design da famosa marca de luxo parisiense. Original ou imitação, o pequeno objeto de couro tem o famoso “D” em metal dourado.
A Coreia do Norte, 20 vezes mais pobre que a Coreia do Sul capitalista, sofre com a escassez de todo tipo de produtos.
Leia: Guerra da Coreia do Norte, entenda de quem é a culpa
A economia e a agricultura do país estão arruinadas após décadas de uma desastrosa administração e de recursos consagrados ao programa nuclear e à defesa militar.
Em meados dos anos 1990, o país passou por uma crise de fome que matou centenas de milhares de pessoas, segundo diversas ONGs.
Perseguição religiosa
No país, qualquer forma de adoração à outra pessoa além do ‘Grande Líder’ (Kim II-Sung), avô do atual líder, e do “líder supremo” (Kim Jong-II) é vista como traição.
De acordo com Portas Abertas dos EUA, acredita-se que pelo menos 25% dos cristãos estejam “definhando” em campos de trabalho forçados, porque se recusaram a adorar o fundador da Coreia do Norte, Kim II-Sung.
O ministério Portas Abertas ainda afirma que cerca de dez milhões de habitantes do país estão desnutridos, e milhares de pessoas estão sobrevivendo apenas comendo grama e cascas de árvore.
não deixe de registrar o seu comentário no Fala Malafaia
Compartilhe: