noticias gospel

Justiça proíbe jovem bêbada que ‘fumou dinheiro’ de tirar carteira de motorista

Publicado em: 29/08/12 as 15:38 por Micael Batista

Compartilhe:
Luiza Gomes tentou ‘fumar’ nota de R$ 50 durante abordagem policial ao ser pega dirigirindo alcoolizada
Após pedido do delegado de Trânsito Fabiano Contarato, a Justiça do Espírito Santo proibiu a estudante de direito Luiza Gomes de obter a carteira de habilitação.
A decisão saiu nesta terça-feira (28) e foi da juíza Sayonara Couto Bittencourt Barbosa, da Vara de Inquéritos Criminais da Comarca de Vitória. O G1 tentou entrar em contato com a universitária, mas não obteve retorno.
Luiza, de 19 anos, foi multada após assumir ter ingerido bebida alcoólica, fumar uma nota de R$ 50 e ligar o carro com um canudinho. O fato aconteceu no dia 17 de agosto. A estudante foi flagrada pela polícia sem carteira de habilitação e visivelmente embriagada. “É lógico que eu bebi, bebi um pouco como qualquer pessoa da festa bebeu”, disse.
A garota ainda tentou se livrar da abordagem. “Essa questão de beber e dirigir, qual a eficácia da lei? Não existe eficácia. A partir do momento que a gente vê que tem alguma brecha, a gente se aproveita daquilo. Nós, estudantes de direito, tentamos nos aproveitar disso”, afirmou. Para o delegado Fabiano Contarato, quem ganha é a sociedade. “Estou muito contente com a decisão. Muito feliz que a lei teve eficácia”, disse ao G1.
Depoimento
Na última quarta-feira (22), Luiza Gomes esteve na Delegacia de Delitos de Trânsito para prestar depoimento. A jovem saiu sem falar com a imprensa. “Ela veio cumprir o papel dela como cidadã. Vai ser findada a investigação pelo delegado, vamos aguardar o inquérito finalizar e, se o Ministério Público achar conveniente, ele vai entrar com a denúncia”, disse o advogado Alencar Ferrugini, que defende a estudante. Segundo o delegado Fabiano Contarato, a jovem não colaborou com o interrogatório, se reservando o direito de permanecer calada.
Fabiano Contarato afirma que Luiza será indiciada criminalmente por dirigir sem habilitação, por crime de destruição de coisa alheia (porque ela acendeu uma cédula de R$ 50), e também pelo crime de exposição de perigo. O total do indiciamento é de cinco anos de prisão. A mãe dela também será indiciada por entregar veículo automotivo para pessoa não habilitada.
PM admite erro
Luiza saiu de uma festa, em Vila Velha, e seguiu para Vitória de carro pela Terceira Ponte, como mostram imagens das câmeras da concessionária que administra a ponte. O carro passa soltando peças e fazendo zigue-zague. A jovem sai do carro, do lado do motorista, visivelmente alterada. O carro dela é guinchado até Vitória. Diante da reportagem da TV Gazeta, dos agentes da Guarda Municipal e dos policiais militares, Luiza assumiu que bebeu, mas disse ser conhecedora das leis e afirmou que sempre encontra brechas para sair da situação.
Luiza foi levada para casa pelos policiais militares e não foi conduzida ao Departamento de Polícia Judiciária (DPJ), como deveria. A Polícia Militar admitiu que houve erro durante a abordagem e um inquérito será aberto para investigar se o tenente e os soldados cometeram crime militar.
Deixe o seu comentário no Fala Malafaia.
Fonte: G1
Compartilhe: