noticias gospel

Pastora ministra palestra ‘O poder do sexo’ e recebe criticas da Igreja

Publicado em: 14/07/12 as 10:32 por Micael Batista

Compartilhe:
A matéria sobre a Pra. Vânia  que ministra a palestra “O poder do sexo” publicada no portal A Critica no último dia 03/07, teve por parte da Igreja de Deus Pentecostal do Brasil (IDPB) manifestação de posição referente ao conteúdo ensinado na palestra.
A Igreja de Deus Pentecostal do Brasil (IDPB) a qual a pastora Vânia,sua filha Adriana e a pastora Priscina são membras é contra uso de estimulantes sexuais como ministrado pela pastora nas palestras em  igrejas que elas são convidadas.

Trabalho realizado pela pastora para estimular os congregados a ter uma vida sexual mais liberal é criticado através de nota do presidente da IDPB Amazonas, João Nunes Santana.
O trabalho que vem sendo desenvolvido pela pastora Vânia Medeiros Pinheiro, de orientação sexual a casais evangélicos, no qual incentiva a prática de posições capazes de levá-los à busca do prazer, assim como o uso de estimulantes com o mesmo objetivo, não correspondem à prática e nem à linha adotada pela Igreja de Deus Pentecostal do Brasil (IDPB), afirmou o vice-presidente da congregação, Júlio Inhamuns, 49. Segundo ele, embora a questão do sexo entre casais não seja tratada como tabu na igreja, a máxima defendida pela pastora de que tudo é válido entre quatro paredes, não condiz com a prática dos membros da IDPB.
O pastor decidiu se pronunciar por conta da reportagem publicada em A CRÍTICA no último dia 3, na qual a pastora Vânia Medeiros Pinheiro, 47, junto com a pastora de jovens, Priscina Inocêncio, 23, e a filha de Vânia, Adriana Pinheiro, 27(foto), falaram das palestras a respeito do tema “O poder do sexo”(veja link da matéria no final do post), onde afirma estimular e incentivar a prática do sexo livre, desde que dentro do casamento.
Ao explicar ter recebido dezenas de telefonemas de membros da igreja criticando a postura da pastora, Júlio Inhamuns disse ter chamado a pastora para conversar.
“Nossa intenção não é criar uma ‘santa inquisição’, mas dar uma satisfação às pessoas que ficaram constrangidas com a linha defendida pela pastora”, explicou ele, lembrando que as congregações da IDPB têm liberdade em relação a estratégias de trabalho, desde que não firam o estatuto e nem a regra de fé adotada pela instituição religiosa.
Nota
Em nota, o presidente da IDPB Amazonas, João Nunes Santana, disse que a igreja é uma organização religiosa instalada há 55 anos no Amazonas, que prega o Evangelho e zela pela moral e os bons costumes. Segundo ele, a igreja procura dar aos congregados o que há de melhor em termos de informações sobre este assunto, o que inclui palestras com pessoas de renome internacional falando da relação marido, mulher e filhos, sempre baseados na “luz da Palavra de Deus”.
De acordo com João Nunes, isso inclui a ideia de que o que o prazer do sexo é para ser desfrutado pelo casal e não somente pelo homem, mas a igreja jamais incentivou ou defendeu idas a motéis com o intuito de melhorar a relação sexual entre o homem e sua esposa. “Nesta igreja, nunca, em nenhum momento, jamais foi sequer citado o uso de Kama Sutra ou a leitura de livros pornográficos ou de conteúdo obscenos para ajudar prática sexual do casal”, finalizou o presidente em nota.
Palestras
O trabalho desenvolvido pela pastora Vânia Medeiros; pela pastora de jovens Priscina Inocêncio, 23 e a filha de Vânia, Adriana Pinheiro, 27, é feito por meio de palestras em igrejas para as quais elas são convidadas. O resultado tem sido muito positivo, segundo ela, por quebrar tabus e melhorar a vida sexual dos casais.
Confira matéria publicada no A Critica do dia 03/07 sobre “O poder do sexo” que foi criticada neste post pela IDPB – Clique aqui

Você é contra esse tipo de ministração na igreja? deixe sua opinião!

Com informações A Critica
Compartilhe: