noticias gospel

Marcus Salles explica conceito do CD “Ao vivo na igreja” e fala de planos para o ministério. Confira

Publicado em: 06/07/12 as 3:44 por Micael Batista

Compartilhe:
Marcus Salles explica conceito do CD “Ao vivo na igreja” e fala de planos para o ministério. Confira

O cantor e pastor Marcus Salles concedeu uma entrevista e falou sobre a nova fase vivida com o lançamento do CD “Ao vivo na igreja” e projetos de ministério.
Na conversa com Rafael Ramos, Salles explicou que o CD gravado ao vivo na igreja Projeto Vida Nova de Campo Grande, é uma tentativa de captar a atmosfera de adoração de um culto normal.
O CD, gravado em dois dias, traz participações de Fernandinho, Quézia Salles e Rebeca Salles, e traz canções congregacionais, além de ministrações.
De acordo com Marcus Salles, há a possibilidade de que o projeto “Ao vivo na igreja” se transforme em um DVD.
Confira a íntegra da entrevista para o site Gospel no Divã:
Quando sentiu o desejo de gravar um álbum ao vivo?
Na verdade, como sou ministro de louvor na igreja desde adolescente, é um sonho que eu já tinha de gravar um CD ao vivo. Queria fazer isso desde o primeiro, mas a gente achou melhor não, mas já era algo que estava em meu coração há bastante tempo.
Como começou a produção do projeto?
Então, eu tenho uma banda que me acompanha desde o primeiro CD e transformei aquele CD em músicas que davam para você trazer para uma realidade de igreja. A gente faz show, mas fiz muito louvor para a igreja nesse momento e dali começou a surgir o projeto. Eu ministrava algumas canções congregacionais dentro do meu repertório e isso que eu gravei é o que estou vivendo na igreja que estou pastoreando. Momentos assim de liberdade de adoração, de louvar a Deus de uma forma muito espontânea e as canções surgiram desse ambiente profético que a gente está vivendo dentro sobre o Projeto Vida Nova de Campo Grande onde hoje sou o pastor titular. Então, minha vida está meio louca por causa de agenda, mas é o momento que nós estamos vivendo na nossa igreja e essas músicas foram geradas nesse ambiente.
E como surgiu o convite para a participação de Fernandinho, da sua irmã Quézia e da sua filha Rebeca?
Quando fui gravar Awakening, uma mulher canta na versão do Hillsong, gravada primeiro pelo Ministério Passion que é do Chris Tomlin, um dos compositores da canção. Já queria que minha irmã Quézia fizesse uma participação e a gente achou a música perfeita. Já a minha filha Rebeca veio no decorrer dos ensaios e ela canta a introdução da música Igreja do Senhor. E o Fernandinho, cara, é meu amigo já de algum tempo e a gente tem um relacionamento muito bacana. Eu o convidei para participar e ele aceitou com muito carinho. Ele quem escolheu a música que ele tinha ouvido antes de estar pronta e foi muito legal. O Fernandinho veio, participou ao vivo e ficou muito legal. As participações foram mais que especiais nesse CD.
Por que optou em gravar o disco em dois dias?
Dava para fazer em um dia, mas ia ser muita pressão. Então, como era na igreja, a gente estava em casa e conseguimos fazer um esquema bom com a equipe de gravação. A gente optou por fazer em dois dias porque, na maioria das músicas, pudemos escolher qual versão ficou melhor.
Ao vivo na igreja… É um título até óbvio, mas também original. Como foi a escolha?
Eu sou muito ruim de título. Assim… Eu sou flamenguista, então, flamenguista tem muito título (risos). Às vezes, eu escrevo uma música, mando para alguém e peço para botar o título. Então, quando a gente começou a montar o título desse CD, pensamos em “Além do normal” que é um nome bacana, um lance legal. Aí, surgiu esse nome no meu coração – Marcus Salles ao vivo na igreja – emblemático, forte, original. Foi surgindo, a gente foi pegando as ideias e rolou.
Antes mesmo do lançamento do disco, a Sony Music Gospel anunciou que o álbum trazia cinco promessas de single. Fale um pouco dessas músicas.
Então, foi interessante porque o Mauricio fez um negócio legal na Sony. Ele chamou algumas pessoas de rádio, de mídia, lojistas e a gente fez a audição do CD. Ouvimos o disco todo e depois separamos essas músicas e chegamos a um consenso que foi “Além do normal”, “Não há Evangelho sem cruz”, “Igreja do Senhor”, “Nosso Deus” e “Aviva-nos”. Mas eu cheguei em Fortaleza e estava tocando “Eu navegarei” que é uma regravação. Às vezes é o que você idealiza e às vezes não. Então, eu acho que a gente acertou no single com “Além do normal”, mas tem muitas outras músicas maravilhosas nesse CD.
Qual o real propósito desse CD?
Cara, eu quero tocar o coração das pessoas. Eu quero que quando a pessoa ouvir esse CD em casa, ela possa trazer a igreja pra dentro da casa dela. Quando ouvir no carro, trazer a igreja para o carro, no iPod, no fone. A minha ideia é essa: aproximar o ambiente profético da igreja das pessoas. Tá rolando no céu muitas coisas legais e quando você tem discernimento disso, você reproduz. Descubra o que Deus está fazendo e coopere com Ele.
Há possibilidade de que o CD se transforme em um DVD?
Da minha parte sim (risos). Eu quero muito, mas depende não só da gravadora. Gravar DVD hoje é muito caro e muita gente está fazendo gravação de DVD numa parceria em que você programa um evento e vai fazer essas coisas. O CD tem tudo para virar um DVD, não só as músicas do CD em si, mas algumas outras canções do anterior (Meu lugar – 2010), algumas coisas minhas do Quatro por Um. É um sonho e eu vou gravar. Não sei se vai ser esse ano ou ano que vem, mas que eu vou gravar eu vou.
Para encerrar: o que é viver além do normal?
Cara, viver além do normal é viver na dependência de Deus porque milagre é além do normal, além da possibilidade. Se não fosse, não seria além do normal. A vida além do normal é você viver na dependência do Senhor. Quando o mundo diz para você que não pode, as circunstâncias, o seu histórico familiar diz que você não pode, aí você fala: ‘Eu posso porque Deus está comigo e a unção do Espírito está sobre mim’. A gente tem vivido dias assim, além do normal, além das nossas possibilidades.
Fonte: Gospel+
Compartilhe: