noticias gospel

Jornalista afirma que UOL promove raiva contra evangélicos

Publicado em: 20/07/12 as 12:01 por Micael Batista

Compartilhe:

Jornalista afirma que UOL promove raiva contra evangélicos
O jornalista Marco Antonio Araujo do blog O Provocador, do R7, escreveu um artigo falando sobre a reportagem publicada no UOL sobre o suposto caso de intolerância religiosa em Olinda (PE). Para o blogueiro o portal de notícias estaria promovendo a raiva contra evangélicos ao afirmar uma cena de intolerância que não aconteceu.

Araujo explica que o destaque na notícia continha os dizeres “Intolerância Religiosa” e o título dizia “Evangélicos tentam invadir terreiro em Olinda”. Ao entrar na reportagem o vídeo gravado mostra apenas um grupo de religiosos caminhando pela rua onde está localizado o terreiro em questão, sem qualquer prova de que eles tentavam invadir o local.
Diante disso o jornalista afirma que intolerante foi a forma como o portal UOL noticiou o caso.
“O vídeo, gravado pela suposta “vítima”, não corresponde à notícia”, escreve ele. “Nada justifica o tratamento dado pelo portal. A não ser, claro, que o tal ‘terrorismo religioso’ seja a descarada campanha que o Grupo Folha move contra aqueles a quem elegeu como inimigos”, conclui.
Vale lembrar que a matéria original foi postada no Jornal do Commercio e vários portais de notícia reproduziram o texto, incluindo o Terra que não tem ligação com a Folha.
Leia o texto do blog O Provocador:
UOL promove raiva contra evangélicos
O portal UOL colocou em sua home uma chamada para um vídeo, com o seguinte título: “Evangélicos tentam invadir terreiro em Olinda”. Ao entrarmos na notícia, aparece em destaque: “Intolerência Religiosa”. Porém, ao assistirmos às imagens, só podemos concluir que intolerante é forma como o portal tratou o assunto.
Friamente, só é possível ver um babalorixá lançando palavras inflamadas contra um grupo de pessoas que caminha em procissão à sua frente. Invasão? Nenhuma. Nada. Nem mesmo um esboço. Por que tamanho escarcéu?
O vídeo, gravado pela suposta “vítima”, não corresponde à notícia. Nada justifica o tratamento dado pelo portal. A não ser, claro, que o tal “terrorismo religioso” seja a descarada campanha que o Grupo Folha move contra aqueles a quem elegeu como inimigos.
fonte: Gospel prime
Deixe sua opinião no fala Malafaia
Compartilhe: