Jean Wyllys volta a criticar ação do Ministério Público favorável à “cura gay”


Publicado em: 13/07/12 às 21:19 por Micael Batista


Compartilhe:
Jean Wyllys volta a criticar ação do Ministério Público favorável à “cura gay” e apresenta projeto de regulamentação da prostituição

O deputado federal e ativista gay Jean Wyllys voltou a criticar o Ministério Público, pela ação movida para derrubar a resolução do Conselho Federal de Psicologia (CFP) que proíbe que profissionais de psicologia atendam pacientes que procurem ajuda para mudar de orientação sexual.
Wyllys classifica as terapias de “cura gay” como torturas: “Essas curas nada mais são, na verdade, formas de tortura psicológica baseada em preconceitos religiosos”, afirma.

O deputado coloca a ação do MP como uma forma de censura à liberdade dos homossexuais: “A discussão está sendo tratada como uma tentativa de cercear a liberdade de pacientes e a liberdade profissional de psicólogos por parte da comunidade LGBT e esconde a real questão acerca do projeto da bancada religiosa que tem como verdadeira intenção dar sustento a seus discursos de ódio contra os homossexuais e outras minorias”, protesta.
A postura contrária à eventual permissão para que profissionais de psicologia atendam homossexuais que buscam ajuda para reverter sua condição sexual se dá, segundo Jean Wyllys, por ser importante que o psicólogo ressalte a homossexualidade do paciente: “O homossexual que por ventura procurar o psicólogo para falar do sofrimento psíquico que ele passa por viver nesta cultura homofóbica, deveria ter do profissional, que é ético, dizer para ele que o melhor caminho é colocar o seu ego em sintonia com o seu desejo. Portanto, é assumir para si o seu desejo. É sair da vergonha para o orgulho, passar a experimentar a si como pessoa inteira. E aí vai acabar o sofrimento. Não reforçar esta egodistonia por meio de discursos com fundo religioso”, ataca.
Legalização da prostituição
Jean Wyllys apresentou ontem, 12/07, projeto de lei que visa à regulamentação da atividade de profissionais do sexo. A lei, batizada de Gabriela Leite, se aprovada, irá regulamentar a prostituição e torná-la profissão.
O projeto recebeu o nome de Gabriela Leite, segundo o deputado, em homenagem à escritora e presidente da ONG Davida, que resolveu abandonar os estudos de filosofia e tornar-se prostituta aos 22 anos, de acordo com informações do site de Jean Wyllys.
Wyllys justifica o projeto afirmando que a Constituição Brasileira determina o combate à marginalização do cidadão. O deputado afirma ainda, que com a regulamentação, será possível um maior combate à exploração sexual: “Esse projeto servirá como instrumento de combate à exploração sexual, porque a Lei distingue o que é prostituição e o que é exploração sexual, institutos confundidos no atual código penal”, argumenta.
Fonte: Gospel+
Compartilhe:



Mais artigos

Cantor gospel Eli Soares canta “Roupa Nova” em casamento de MC Guimê e Lexa

O cantor chegou à postar um pequeno trecho da música nos Stories do seu Instagram


Ouça: Novo CD de Cassiane é lançado sob acusações de plágio

A MK liberou um preview com as 12 faixas do CD


Humorista gospel Vini Rodrigues divulga vídeo do seu casamento

O vídeo foi publicado em seu canal do Youtube e já emocionou milhares de internautas que assistiram


Cantor gospel Sergio Saas revela inspiração inusitada para novo visual

Em uma foto publicada no Stories do Instagram na noite da última segunda-feira (21)


Saiba porque Luan Santana gravou música gospel de Aline Barros

Essa não é a primeira vez que Luan Santana grava música gospel


De Aline Barros a Leonardo Gonçalves: confira a lista de atrações da Marcha para Jesus 2018

O evento conta com alguns dos principais nomes da música gospel no país


Cantor gospel é assassinado à tiros enquanto trabalhava

O crime assustou os moradores de Juazeiro da Bahia


Pastor Claudio Duarte muda de visual após problema de saúde

O pastor apareceu com um visual mais maduro, durante ministração em uma igreja ADVEC


Modelo que emocionou Bruna Karla ao postar trecho de música gospel, morre de câncer

A modelo maranhense tinha apenas 24 anos e não resistiu a doença


Música gospel em paz: Thalles e Eli se encontram e destroem boatos

Os cantores gospel raramente se encontram, com isso, surgiram boatos de que não se davam bem