noticias gospel

MTV cria reality show que fere os principios da familia

Publicado em: 21/05/12 as 20:49 por Micael Batista

Compartilhe:

Uma mensagem enviada pela rede MTV, divulgada no início deste mês de maio, em seu site RealityWanted.com está causando polêmica. Embora procure pessoas com 18 anos ou mais, a tentativa da rede de televisão, cujo público-alvo é exatamente os jovens, é realizar um reality para quem deseja perder a virgindade.

Leia o texto na íntegra:
“Você quer levar seu relacionamento a um nível mais profundo? Você está pronto para perder a virgindade ou tem um(a) amigo(a) que está pronto(a)? A idade adulta é um momento para se explorar o mundo. Novas relações, novas experiências, incluindo as sexuais… Agora a MTV deseja capturar esse tipo de coisa em uma nova série chamada My First… Estamos à procura de adultos que pensam estar preparados para ir até o fim.
Deixe a MTV acompanhar a sua jornada… enquanto você tenta perder a virgindade! Nós estaremos filmando se você conseguiu ou não alcançar o objetivo… mas não o ato em si! Se você tem 18 anos ou mais e está disposto (a) a permitir que a MTV o acompanhe nessa jornada em direção a sua “primeira vez”, envie-nos um e-mail”.
Por enquanto, o My First (Meu primeiro) está em fase de pré-produção. Há algum tempo, o canal exibia uma espécie de reality show que acompanhava a vida de meninas de 16 anos que já estavam grávidas.
A cultura pop parece não conhecer limites e os altos índices de audiência de programas desse tipo comprovam que o público realmente tem interesse em observar a vida alheia. O que está em jogo aqui não é um relacionamento, o amor e as consequências do sexo. Tudo que importa, com certeza, é a audiência.
Inicialmente, a emissora queria 40 candidatos e dentre eles selecionaria apenas alguns. Mas rapidamente os protestos começaram e a MTV se defendeu, dizendo que era apenas uma pesquisa preliminar. A emissora não divulgou quantas pessoas se inscreveram.
Grupos conservadores alegaram que o antigo canal de música estava se transformando em um produtor de pornografia juvenil. Os comentários da notícia no site Christiansermon, por exemplo, representam bem o choque causado na comunidade cristã pela proposta. A maioria dos cristãos ficou indignada com a possibilidade de uma emissora de televisão fazer uma promoção descarada da promiscuidade e do desprezo da instituição do matrimônio.
Depois da repercussão negativa na mídia, a emissora afirma que irá reformular a proposta, mas o jornal New York Post afirma que o programa será cancelado.
O que a MTV propôs pode ser legal do ponto de vista jurídico, afinal qualquer pessoa de 18 anos poderia assinar o contrato, mas e do ponto de vista moral? Os cristãos norte-americanos tem feito repetidas campanhas de boicote a programas de televisão que ofendam claramente alguns de seus valores. Este mês a série Good Christian Bitches (GCB) foi cancelada pela redeABC após alguns patrocinadores perceberem que o público está mais atento ao conteúdo e às mensagens dos programas.
Além do boicote proposto por vários líderes cristãos, algumas marcas não quiseram mais associar seus produtos a um programa considerado anticristão.
Compartilhe: